Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA






A LIRA DA MELANCOLIA

                          

Cantarei neste poema a melancolia:

Um dia testemunhei artífices da terra

Resignarem-se a uma vida sem estrelas e luzernas.

  

Cantarei neste poema a melancolia:

Os dias e as noites amanheciam,

Mas continuava a tangê-los

A valsa da desvalia, do exíguo vento.

  

Cantarei neste poema a melancolia:

Nada de seu tinham

A não ser um vácuo cavalgando por dentro da barriga

E, num semblante sulcado, a fome da lida.

  

Canto, afinal, neste poema a melancolia:

A ausência de sunshine na sina daquela sertaneja gente nordestina

Lancina-me, até hoje, sadicamente as mentais retinas.

  JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA http://bocamenordapoesia.webnode.com.pt/ ·                                 http://twitter.com/jessebarbosa27   

Tempo de carregamento:0,04