José Katref Pador






Poder ao povo

Vivemos em uma época de mudanças constantes
O endereço alterna, mas a rotina continua angustiante
Analisamos e criticamos somos um problema
Aceitamos e nos calamos, então entramos no sistema
Pedimos a palavra e ela nos é negada
Ficamos mudos, uma massa algemada
Dizem que é normal, sempre foi assim
Então sou anormal, que tem como norma querer esse fim
Não precisamos de profetas, nem de tv aberta
Precisamos das pessoas certas, que tenham a mente aberta
E essas pessoas estão por aí sendo oprimidas
Quando reagem ao sistema, são logo excluídas
Com ação coletiva, encontraremos o ponto de partida
Mas se formos individualistas, a humanidade está perdida
Preciso de respostas que nutram a minha mente
Necessito de propostas que me façam um cidadão mais consciente
Mas ouço a Teletela: Não pense! Não pense!
O que está acontecendo, meu cérebro está dormente?
Escutem o que digo, porque mais ninguém quer escutar
Venham comigo, para a rebelião evolutiva começar
Preciso me preparar, pois eles irão revidar
Essa guerra é legítima então não pararemos de lutar
Abra seu coração, aceite sua missão
Se nos resignarmos, cederemos a opressão
Calaremos o impostor, fazendo ele recuar
Se essa guerra estava perdida então o milagre nascerá
Diga ao planeta que ele não está sozinho
Se seu irmão fraquejar, mostre o caminho
Pisando em espinhos, preenchendo o vazio
Nunca irei parar, pois sei que não estou sozinho
Podem reclamar, pode tentar nos desorganizar
Mas enquanto formos unidos, o mal não triunfará.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.