Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Elisabeth Silva de Almeida Amorim






INSTABILIDADE

Ontem quis  o vento
Hoje quer a chuva
Molhando o corpo inteiro
Até os  pensamentos
 
Quer um sol brilhante
Numa praia desejada
Debaixo  do barracão
Vendo a chuva sonhada
Molhando o corpo inteiro
Até  seu coração.
 
Quer chorar, quer sorrir
Quer ficar ,  quer partir
Beija hoje para amanhã cuspir
Para cima?!
Agride e pede perdão...
Molha a cara, amigão!
Resta-lhe o quê?
P         a       r
ti
da
Triste
Sentimento  expulso  de  mim.
Abrace a  solidão!
Enquanto fujo do vento
Brinco com as estrelas,
Pego carona com o trovão
Que insiste em invadir as trevas
 Pelos raios que cortam a imensidão
Do seu instável pensamento.

 
 
      Bom final de semana, obrigada pela leitura!

Tempo de carregamento:0,04