Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Elisabeth Silva de Almeida Amorim






A ARTE DE SEDUÇÃO

Finjo que não te vejo
Você finge não me querer.
Evito olhar para você e...
Saio intempestivamente,
Enquanto você permanece fechado, triste!
No caminho volto a pensar em ti
Aquela sua história não me sai da cabeça
Como quero dá pitaco!
Mas, teimoso você não deixa
Está pronto! Está posto!
Sei que estás  saudoso, mas
Fingindo que não se importa comigo,
Doidinho pela minha  companhia.
Orgulhoso, nada pede
Teimosa, não obedeço, mergulho nessa fantasia.
Apresso o passo em direção oposta
Mesmo sabendo que estás a me esperar.
Desfaço, disfarce, deslaço.
Onde estás meu companheiro?
Em que cabeceira foi se deitar?
Traidor!
Ingrato!
Sedutor!
Você me ensinou a amar.
Termino a labuta, volto ansiosa
Querendo logo te encontrar.
Rendo-me aos seus pés.
Jogo-me na maciez do colchão
E agarro-te sedenta.
Devoro-te em pouco tempo...
Não adianta disfarçar que não me quer
Não deixarei mudar de cabeceira
Prometo ser a sua escrava
Beberei dessa sua fonte
Inspirarei em seus poetas
Despirei de todas as capas
Fique comigo!
Não te largarei por tão cedo
Pois já que me seduziu
Irei até o fim desse romance.
Que só um bom livro literário
É capaz de oferecer!
 


Tempo de carregamento:0,03