Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Ilza Maria Saldanha Ribeiro






Educador

 
É duro amar um ofício
Doar tanto de si com sacrifício
Educar filhos de grandes homens para serem doutores
Chegar o tempo de se aposentar
E o salário não dá para seu próprio filho ingressar
Numa faculdade para estudar.
 
Só quem tanto tempo de si já doou sente
Que enquanto seus cabelos mudam a cor
Quebrando a cabeça com filhos de doutor
Seu filho padece num paraíso sem flor
Por faltar-lhe água que lhe prepare para um descente labor.
 
Que diferença faz entre um doutorado em professor
E outros doutorados, se cada qual tem sua grande parcela de responsabilidade
Perante a sociedade?
 
O dia-a-dia de um professor é tão nobre quanto o de qualquer doutor!
 
Se na balança pôr, verá que  são ofícios iguais, pois todos trabalham com soberania
Para o bem da humanidade, passaram horas se formando para darem frutos
De sanidade ora moral, ora física ou mental para deixá-la em condição social
De exercer a plena cidadania.
 
São  ofícios iguais: têm metas que as vezes são alcançadas e noutras vezes falham
Se surge algum mau  educador, surgem também os  outros maus  profissionais que a sociedade tem por merecer o título de doutor.
 
Ilza Saldanha

Tempo de carregamento:0,03