Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Ilza Maria Saldanha Ribeiro






Timidez

Até quando vais me atormentar?
Pensas que ainda me dominas, talvez...
Não percebestes que tens que de mim se afastar?
Vai embora de uma vez!
 
Desde que me entendo por gente
Tu me persegues, me causas dor e tormento!
É como uma pedra no meu sapato me deixa sempre temente,
Igual diz o velho ditado, ficas o tempo todo
A impedires os meus passos!
 
Com podes ser tão ingrata?
Fizestes-me perder tempo
e sentir-me um trapo  impotente,
durante um longo período  de minha vida como um musical sonata  
deixei escapar oportunidades ao vento,
empatastes eu seguir em frente!
 
Deixes-me em paz!
Por um bom tempo tornastes-me tua prisioneira
e ainda queres permanecer contaminando minha alma
com tua atitude traiçoeira?
 
Corrompes meus planos,
intrigando meu comportamento,
conduzindo-me aos desenganos,
impedindo-me de expressar meu pensamento...
 
É chegada  a hora!
Pegues tua bagagem,
Saia dos meus caminhos
Com tuas chantagens e teus espinhos!
 
Saibas que em mim tudo se fez novo!
Porque as flores da esperança
renovaram-me, tornaram-me como uma criança...
Tenho fé em Deus, nasci de novo,
Fiz nova aliança!

Ilza saldanha
 
 
 
 
 
 
 




Tempo de carregamento:0,04