Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Marilena Orsoni






IPÊ-AMARELO

Era um sábado ensolarado.

Meus olhos descortinavam a rápida paisagem

Que pelo vidro do carro eu via

 

Eis que de repente,

Sobre o topo de um morro deserto e pelado

A beira de uma estrada onde eu trafegava

Ali, estava ela.

Uma solitária árvore de Ipê-amarelo.

 

Naquele lugar solitário

Ela resolveu nascer,

E crescer.

Sem se importar

Se o solo era rico, ou pobre.

Porque,

Na realidade,

Aquela árvore de Ipê

sabia

Que um dia

Eu por lá passaria

E contemplaria sua grandeza e majestade.

 

 


Tempo de carregamento:0,93