Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA






MUNDOS DO SENTIDO VÃO

 
 
Á plena potência,
Meus olhos respiram:
O opaco ouro da maledicência reina,
Matando a candura, a utopia,
A imagem da incandescência da benevolência
Esquartejando a hipocrisia!
 
Estradas que descortinam
Mirantes para o sol
Germinam da sacada
Dos meus infrenes pensamentos
De arrebol das cinzas do girassol:
 
Todos os dias,
A usina da alegria
Cede espaço
Á certeza da impotência,
Que --- florescida da cobiça
Por riquezas e guerras ---
Se revela a câmara de gás
Qual a chama da vontade encerra.
 
 
 
Afinal
As únicas vestes que trajo
São sonhos-jangadas
Zarpando pelos oceanos
Da via Láctea dos átomos do nada. 
 

JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA


Tempo de carregamento:0,04