Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Arlete Meggiolaro






Quero VER...


Quero Ver...


 
Quero ver
de onde
vem o meu amor.
 
Você e minha campânula.
 
Quero ver
as profundidades
que o magma dos sentimentos corre,
em temperatura levada,
queimando as funduras  do meu ser
 
Você fervilha
em meu côncavo e convexo.
 
Quero ver
os caminhos sob a derme
para onde percorrem o magma líquido
que se transmutam
em paixão.
 
Você transmuta meu ser.
 
Quero ver
a razão pela qual do magma-amor
ermegem lavas
provocando o espetáculo pirotécnico
no céu estrelado pelas emoções.
 
Você!...
 
Quero ver
de onde se ergueu
este amor rochoso intrusivo,
desejoso, impulsivo e ardente.
 
Quero ver
sua metrópole interior
soterrada pelas lavas sólidas do meu apetecer
por Você.
 
© Arlete Meggiolaro
 
poema extraído do livro  Orvalho D’Alma
Editado pela Editora Protexto





 


Tempo de carregamento:0,04