Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Paulo de Faria Salgado






EU VI... UMA TRAJETÓRIA DE VIDA

Eu vi o presidente morrer
Eu vi outro prometer
Eu vi Pelé vencer
Eu vi a lua perder
Eu vi o homem nela correr
Eu vi Brasília nascer
Eu vi soldado e canhão no amanhecer
Eu vi a moça no bonde querer
Eu vi o que os meus olhos queriam ver
Eu vi que podiamos nos merecer
Eu vi no altar que deveria crer
Eu vi um longo caminho a percorrer
Eu vi que o desafio não podia temer
Eu vi a maternidade um filho oferecer
Eu vi preconceito aparecer
Eu vi uma mãe sofrer
Eu vi a coragem reverter
Eu vi a generosidade reviver
Eu vi que o jogo da vida não podia reter
Eu vi que tinha que vender
Eu vi o caminho para não retroceder
Eu vi a família crescer
Eu vi a esperança renascer
Eu vi que partia para conhecer
Eu a mãe padecer
Eu vi o desafio surpreender
Eu vi um Brasil sem querer
Eu vi um nordeste perecer
Eu vi um líder o palácio perder
Eu vi a descendência merecer
Eu vi a linhagem se erguer
Eu vi a torre derreter
Eu vi um analfabeto se eleger
Eu vi uma neta não entender
Eu vi perguntar pra que ler
Eu vi a outra perguntar pra que escrever
Eu vi que já custava a me abastecer
Eu vi que ali nada mais tinha a fazer
Eu vi que tinha que sair antes de emudecer
Eu vi que precisava reviver
Eu vi que tinha que estabelecer
Eu vi que não sabia descrever
Eu vi o espelho me dizer
Eu vi o cabelo embranquecer
Eu vi a ruga retorcer
Eu vi a mulher amada permanecer
Eu vi a vitalidade arrefecer
Eu vi que tento sobreviver
                                                      (Paulo Salgado - 06/2010)

Tempo de carregamento:0,05