Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Maicon da Silva Carlos






A profissão e o casamento

É um momento difícil na vida de todo mundo quando se pode escolher, e mais difícil ainda quando acontece. Quem pode escolher a profissão que vai ter deveria se sentir privilegiado, mas devemos concordar que é uma situação difícil, é como um casamento. Em muitos casos mais parecido com um casamento que outros.

A pessoa acaba se apaixonando pela profissão... Aí tem a formação, faculdade, curso, como um noivado, até que chegamos à colação de grau, ou troca de alianças. Depois vem as decepções... Rotinas, salário baixo, pouca atenção do companheiro... Até que rola a traição, a pessoa não é mais feliz com sua profissão e decidi trocar.

Lógico que assim como nos casamentos, tem profissão que dura. Dura até a aposentadoria. Aí foram tantos e tantos anos dedicados apenas a um ofício. Um carteiro, por exemplo, passar anos apenas entregando carta e não dirigindo um ônibus e levando e trazendo outros trabalhadores. Um homem casado com a mesma mulher loira de olhos verdes, sem nunca ter ficado com uma morena de cabelos cacheados, ou tantas outras formas físicas e personalidades diferentes, e vice-versa.

Mas pensando bem o pior disso tudo é quando acontece. Quando você não escolhe que profissão vai ter por falta de oportunidade, ou desleixo. Acredito que na maior parte das pessoas que conheço não queriam ter a profissão que tem e acabaram se acomodando com isso. Não é que amam, assim como em muitos casamentos acabam se acostumando àquela rotina e fica difícil abandonar, dar um fim, tomar outro rumo. A falta de realização profissional é que faz com que sejamos mal atendidos na lanchonete, que tenhamos um professor rabugento, um policial corrupto, um motorista de ônibus que não para no ponto, um técnico que deixa sempre um vírus no computador, enfim. Evitar deixar acontecer é evitar o próprio sofrimento e manter o bom andamento das coisas.


Tempo de carregamento:0,05