Arlete Meggiolaro






Cravejada de Amor...



 
Cravejada de amor
sinto-me na estufa do carinho,
vivo o magistral poema
sem artifício sentimental,
faz sensível criatura
encravada de ternura.
 
Cravejada de Amor,
não há hipocrisia nos gestos
tão pouco incertezas,
nem decepções que me ultrajem.
Existe a compensação dos desejos,
transformam-se as inspirações,
perpetua o ardor mesclado
com fecundas fantasias.
 
Cravejada de amor,
amanheço entre dourados sonhos,
entardeço na aura púrpura do aguardo,
anoiteço com o salpico
do prateado estrelar amoroso.
 
Na inteireza do amar
se refaz o ciclo desta deslumbrante
paisagem!...
 
Querido,
outorgue ao meu universo expositor
o privilégio de expor a magna obra,
no salão nobre do seu existir,
Eu cravejada de Amor!...
 
 
© Arlete Meggiolaro

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.