Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Marlos Mello






A FACE OCULTA DA MULHER NA EDUCAÇÃO

A educação damulher, historicamente, foi permeada pelo preconceito. No Brasil colônia, aeducação formal era privilégio dos meninos, enquanto às meninas eram ensinadasa costurar, a bordar e outras lidas domésticas, já que isto bastaria ao governode suas casas. Ou, ainda, eram mandadas para conventos na Europa.

            Somentecom a chegada da coroa portuguesa ao país ocorreram mudanças significativas naeducação da mulher. Esse período iniciou com o surgimento de anúncios à procurade preceptoras, ou melhor, cuidadoras, dos filhos dos patriarcas. Nessecontexto social criam-se as instituições voltadas para a instrução feminina.

            Dessaforma, as mulheres, começaram a aprender a cantar, línguas, música, arte, ouseja, atividades que eram levadas em conta no mercado de trabalho em ascensão.No entanto, os professores, em geral, ainda eram homens e mesmo as mulherespassando a serem professoras, a partir de meados do século XIX, os homenscontinuaram a administrar a escola.

            Esseingresso das mulheres como professoras nas escolas foi muito conturbado edifícil, nem todos os homens aceitavam, pois a mulher era vista comodespreparada para assumir a educação das crianças. Entretanto, a docênciaampliou a função feminina na sociedade e, talvez, tenha surgido na educação àoportunidade das mulheres se libertarem e assumirem, verdadeiramente, um papelfundamental na sociedade.

Ao longo dosanos os currículos mudaram e as professoras se afirmaram na profissão.Atualmente, as mulheres, ocupam os cargos de maior influencia nos governos,tanto no legislativo, como no executivo e também no judiciário. O que antes eravoltado apenas às lidas de casa, voltou-se as ciências e hoje a gerência. Osconteúdos de sala de aula são os mesmos para ambos os gêneros, porém a formacom que estes assuntos são trabalhados ainda pode ser considerada fonte depreconceito.

No entanto,não podemos nos enganar, embora as mulheres tenham se libertado das “amarrassociais” o preconceito de gênero não deixou de existir. Nesse quadro deequilibro as mulheres já conquistaram muitos espaços e assumiram uma posturaimportante frente às discriminações, mas não pode parar por ai, pois é precisoavançar cada vez mais na luta por uma justiça social.        


Tempo de carregamento:0,04