Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Arlete Meggiolaro






DeLíRio ONíRiCo

 

 

Delírio Onírico

 

Paixão, anjo do meu ser copo-de-leite,

cerre os olhos e viaje comigo

nesta mirabolante miragem estonteante...

 

 

Entre os enfeites

das macias plumas do delírio onírico,

o Uno, você e eu, em suaves deleites.

A lua nos espia com a fronte colada na janela.

Sobre  nossa rósea pele orvalhada,

ela resvala a barra da diáfana lingerie prata.

 

 

Cúmplice do nosso querer,

a rainha da noite, nos instiga prazer.

Pousa, em nossa silhueta,

o facho com cachos

de deliciosas alquimias do apetecer.

 

 

Apaixonante  espetáculo de sedução.

Ardor franco unta a cadência.

Nossas mãos entrelaçadas,

no aberto abraço, as peles se beijam.

A ternura se espalha na imensidão do delírio.

Adormecemos no entrelaço.

 

 

A aurora traz, ornado com debrum, o desjejum.

O sol debruça no parapeito

do adormecido anseio,

desperta as plumas-oníricas.

 

Sob o calor do cigano astro,

sem engano, o Uno, era eu só.

Eu a sua "mulher menina", na total lucidez

a espera pela sua embriaguez.

 

Por que não recomeçar tudo outra vez?!

 

© Arlete Meggiolaro

 

 


Tempo de carregamento:0,04