Arlete Meggiolaro






Sob o OLhar do AMoR (homenagem a Mamãe)

Sob o olhar do amor

 

Deus em sua perfeição criou a Mulher

para a fértil florescência, doando-lhe, com ternura,

o dom da arquitetura.

A sua esplendorosa obra Ele sangrou

Mãe.

 

Sob a luz do amor o ventre desperta,

a arquiteta, silenciosamente, projeta

o ramo a florescer.

Ais!

Gera!

Grita!

Uiva!...

Eis ali  o botão, pronto!...

A nova vida!!!

 

Nos três quarto do meu universo,

sou as estrofes dos seus versos

renúncia

resignação,

caminho,

lágrimas,

dedicação,

ternura

grafados sob o olhar do amor!...

 

Sob o olhar do seu amor,

Mãe,

me concedeu a quarta parte

para meus próprios tropeços e acertos.

Neste todo do meu existir

quisera eu encontrar a expressão maior

da Gratidão que és merecedora,

quer pela vida,

quer pelo que sou.

 

Mãe,

acima de tudo Mulher,

do píncaro deste universo

eu  brado de peito aberto,

repercute o  eco...

 

Eu a Amo!...

 

 

 Créditos

© Arlete Meggiolaro

veja formatado:

 

ORVALHO D'ALMA

 

http://www.orvalhodaalma.com.br/modules/textos/item.php?itemid=150

 

 

 

 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.