Paulo de Faria Salgado






O BONDE

 O BONDE

Não, não era ilusão!

Sonhamos, desejamos e concretizamos.

Sim, o amor existe... quem disse que não?

A felicidade não foi efêmera... nos casamos.

 

Parimos juntos e fomos ao céu e ao inferno.

Não importa, a viagem foi longa, mas a realizamos.

As árvores que semeamos pelo caminho, cresceram.

Deram flores, frutos e... deles nos alimentamos.

 

Dentro de instantes, não mais as veremos.

Partiremos, talvez, quem sabe, no mesmo bonde.

Não iremos em pé ou sentados e nem o destino saberemos.

Juntos ou não, continuaremos a semear árvores – a onde?

 

Não sabemos. Cremos nas mesmas terras e

Em sementes das mesmas árvores.

Mas, mesmo outras flores ou cores,

Os frutos terão os mesmos sabores.

 (Paulo de F Salgado)

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.