Rodrigo de Souza Garcia






Trenzinho encantado

Era uma vez um trenzinho do tipo maria-fumaça.Ele era encantado. Tinha boca olhos e falava. A maria-fumaça viajava por todo Brasil. Passava por florestas, e cidades, fazendo amizades com gentes,bichos esbanjando seu corpanzil.
Mas o trem não falava com qualquer um, de gente tinha medo e escondia seus olhos e bocas quando passava um. Ficava camuflada em forma de trem.
Não sendo vista por ninguém.
Quando encontrava Pedrinho, a maria-fumaça tinha o maior prazer em conversar com aquele garoto espertinho. Logo quando ele passava a maria-fumaça apitava.

- Pedrinho meu amiguinholivre e solto como um passarinho.
Pedrinho respondia:
- Que alegria, vê-la linda como o dia.
- Viajei por muitos lugares, mas não vi tanta beleza como nesta cidade.Morri de saudades de você Pedrinho,por isso, vim vê-lo mais um pouquinho.Eu sou o trem encantado, e para você trouxe um presente raro: Meu coração que é alimentado por lenha. Aposto que presente assim você não tem!
- Eu tenho muitos corações: papai, mamâe e para você trouxe essa maçã... ela é de uma árvore mágica, junto com ela trago o meu retrato, para que você de mim não possa esquecer quando no horizonte desaparecer.
- Suba em mim, que vamos viajar para um mundo sem fim.
O menino subiu no trem, invés dele trilhar ele começou a voar.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.