Figueira Valter






Eu sou aquele

Eu sou aquele que,
sentado na porta ouve o canto da cigarra
adormece, sonha alto e murmura
o nome proibido de alguém.
Outro alguém grita da cozinha:
- Peraí!! Quem é a maldita?
Maldita não! Bendita!
Era uma santa imaculada
sonhei que estava no céu.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.