beneditocglima






Versos Xucros

Meus versos  xucros
Galopam no alazão da saudade
E na planície do existir
Tenta apagar um sonho febril
Juvenil tentáculo de um amor
Cuja lembrança pesou na balança
tosca do passado.

E sem bússula
Sai
Bebi a água da amargura
Fiquei perdido
Já sem ternura
Um barco  vagar
E a Lua clara
No céu azul
Me olhava silente.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.