Irineu Tolentino






Política nas Escolas

As lembranças muitas vezes assemelham-se a um bom vinho que perpetua no tempo um sabor imorredouro. Apesar de vinho nada ter a ver com escola, a saudade das aulas de outrora traz a deliciosa lembrança do passado, como um vetusto vinho oferece ao paladar o indecifrável sabor do tempo.

Por analogia, as reminiscências do colégio que ilustram nossa memória trazem-nos a idéia da importância de se recolocar na grade escolar disciplina de política e cidadania, ministrando-se aos jovens ensinamentos acerca da organização social e política dos vários povos espalhados pelo mundo, criando alternativas ao raciocínio e, sobretudo, incutindo a necessidade de constante reflexão.

Isso constituiria um favor ao futuro e um respeito à democracia. Seria uma ótima ocasião para despertar o interesse popular pelo debate acerca dos grandes temas, atraindo a atenção das pessoas para os acontecimentos que umas vezes decoram e outras enfeiam a nossa tão combalida sociedade, há muito vilipendiada moral e materialmente por seus próprios guardiães.

Não obstante, os professores poderiam despertar o interesse dos estudantes associando os temas que já vêm trabalhando em sala de aula aos importantes acontecimentos do mundo, descortinando-lhes a utilidade prática. E assim, tanto em biologia quanto em artes, por exemplo, poderiam mobilizar o pensamento discente sobre temas como a importância da lei da biossegurança ou da revolucionária e inspiradora Semana da Arte Moderna; fatos estes que, entre tantos outros de áreas diversas, marcaram a vida política da nação.

E porque não discutir em sala de aula o que são impostos? Por que os pagamos? O que devemos receber em troca do Estado? Como fiscalizar as contas públicas?

Essa idéia que proponho, que nada mais é do que um convite à reflexão, nada tem de original. Não é minha. Pois não muito tempo atrás, havia na grade curricular a disciplina OSPB - Organização Social e Política do Brasil, que, penso, bem contribuiu para a maturidade política do cidadão.

Pena que tal disciplina perdeu-se no tempo e hoje careça de ressurreição. A única diferença, numa eventual "release", é que a demanda atual é de OSPM - Organização Social e Política do Mundo. Isto porque, além de o mundo ter ficado pequeno, cabendo dentro do nosso universo particular, por mais que se queira fugir do debate político não se pode fugir dos efeitos que a política nos impõe de forma globalizada, e que, cada vez mais, se aproxima do nosso cândido quotidiano.

****

O Amor e a Política

Lendo esse título o leitor deve estar se perguntando: O que é que o amor tem a ver com a política?" Tudo caro leitor. Exatamente tudo. Pois tudo aquilo que vale a pena fazer vale a pena fazer com amor, inclusive política.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.