beneditocglima






ARAGEM FRESCA

Como um veludo macio
A brisa  alisa o véu da noite
Despertando a volúpio do recordar
E como um vídeo tape
A sua imagem se apresenta em minha retina
Via neblina a correr
E o tempo igual templo
Mantém o sabor do segredo escrito no sopro
E o Poeta em passos trôpegos
Marca a sua passagem na Avenida
Contrariando a esperança adormecida
Na rôta sola do sapato.
E a aragem fresca vai passando.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.