Alexandre Carrara






A gente não é agente

A gente que não é agente então precisa do desencontro pra se encontrar, papo vai papo vem rapidinho fez a amizade nascer. As trocas de olhares, o sutil roçar das pernas sob a mesa fez outros sentimentos brotarem, e com um beijo selar, se não por toda eternidade, será ótimo enquanto durar. 
O brilho que saiu dos seus olhos quanto cruzamos o primeiro olhar, acendeu um céu de estrelas de possibilidades, vontades. 
Das diferenças façamos o complemento e da comunhão do pensar, seres alados sermos e assim viveremos nos equilibrando sobre os desequilíbrios da vida.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.