Claudia Hosbach






Só Hoje

 O Galho seco que não germina
 A vida que pulsa mais não sobrevive
 O olhar que clama e resiste
 A mão que pede e alimenta o sangue das veias
 O pensamento que reclama atenção
 O corpo escarpado de sofrimento
 sofrimento do pão, do vinho, do sabor
 Dieta amarrada e decidida
 Engolir a seco para continuar
 Esta é a minha realidade, de dia, de noite,
 Sei lá até quando
 Nao quero, não posso parar, esta é a vida
 A vida que eu não pedi para mim, a vida que quiseram me dar

 
 Amores perdidos, amores bandidos
 Amores sordidos, amores sentidos
 Amores de hoje, de ontem e de amanhã
 Amores eternos, amores de luz, amores secretos
 Amores da vida, da ida e da vinda
 Amores de todos os dias são amores eternos e inesquecíveis.

 Digno é viver sem ter medo de errar
 Digno é saber que a sua consciência é a sua verdade
 Digno é ser real imutável e inabalável
 Digno é ser verdadeiro, autêntico e transparente
 Digno é salvar seus princípios e levantar a bandeira da dignidade que são para poucos.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.