Jennifer Melânia de Abreu Fernandes






FIO TÊNUE

FIO TÊNUE
 
A vida é um fio tênue
Tecida por mãos divina
Delicada seda esfuziante
 
Vivo a bailar de lá para cá
Surreal sou eu... ou o mundo
Presa a este corpo terreno
Frágil flâmula acessa
 
De vasto pesar sofro
De olvidar custo um tanto
E se presa estou, por merecer
Não me compadeço de sofrer
 
Anelo dias eternos, feito infinito
Sorrisos singelos, olhares ternos
Abraços apertados, de amor não medido
Mas, este fio tênue... é tão fugaz! 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.