Andre Luis Suaide






De amado a amante


Que homem é esse que tem tanta sorte,
que você diz pensar em toda parte?
Tento erguer e alcançar seu porte,
que se diz inigualável, obra de arte.

Acho um ser estranho, um barbalhoste,
mas para você rebaixa qualquer um a triste traste
e, sonhando, espera que de você ele goste
e que ao seu lado o seu tempo gaste.

E sonha como tal, viver até a morte,
mesmo que para isso a morte baste.
E assim prossegue, firme e forte.

Erga uma bandeira em plena haste,
recepção de príncipe do alto norte
e lembre-se desse pobre ser que ignoraste.

Pois saiba disso, e se quiser aposte.
Esse cara, inimigo será de minha parte
e não surpreenda-se com cabeças em poste.

Pois passei de sambista a porta-estandarte
e afrontarei assim esse temível hoste,
pois não agüento mais, por ti, dormir tarde.

31 de março de 2005

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.