Francine Bernardo






Colorindo a vida

      Vivi acordou feliz da vida. Havia ganhado uma caixa de lápis de cor nova da vovó Margarida. Seu passa-tempo preferido é usar a imaginação, brincando com as cores.
       Sempre que chega alguém a menina vai correndo mostrar a sua arte e todos fazem um belo sorriso. A menina colore a vida de todos à sua volta e sente-se feliz assim.
       Como toda garotinha da sua idade, também  tem momentos tempestivos: corre, pula, cai, machuca, chora copiosamente. E quando está triste sempre ouve de alguém:
       -Onde estão a sua caixa de lápis de cor?
       Tem também horas de ouvir historias, de contar como foi seu dia na escola...
       Uma parte bem gostosa é comer guloseimas na casa da vovo. Melhor ainda é ajudar – lá a preparar o bolo. Apertar a massa é uma parte que ela gosta, lembra suas massinhas de modelar na escola.Mas gosta ainda mais de decorar o bolo com balinhas coloridas de confete, são precisas muitas para que o bolo fique bem colorido como seus desenhos.
       Dona Margarida passa um dia colorido quando a menina esta em sua companhia. Só fica aborrecida quando alguém puxa o rabinho do velho gatinho Matias ou pinta de canetinha suas belas e rendadas almofadas.
Vovó tambem franze o nariz ao ver lápis coloridos espalhados pela casa após os belos e coloridos desenhos da neta. Mas quando vê os desenhos  dá uma gargalhada e um abraço apertado na pequena artista.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.