Lidiele Moura






Teoria vazia

"Temi que meus olhos não pudessem mais enxergar o que eu queria. Temi que meus sonhos jamais pudessem se concretizar, pois há muito eu já não sentia. Desejei gritar. Desejei me esconder. Porém não importava onde eu fosse, a tristeza sempre me seguia. No anoitecer, mergulhava em prantos, era a única coisa que eu fazia. Emudeci com o passar dos tempos de tanto que desejei gritar, mas meu coração absorveu toda a dor, como se ele mesmo quisesse me salvar. Optei por solidão presente, mas não solidão da alma. Adormeci em meio as correntes, que tanto me depreciava..."

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.