Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Fabrício Behine






Amanhecer escrevendo para mim mesmo

...Entristeço-me da mesma forma que fico feliz -- rápido, subitamente. Tento limpar o coração de algumas angústias e desilusões, problemas em não saber dizer e entender o que diz. Certamente, estaria calmo em estado comum segundo o qual, sem mal nenhum, poderia esquecer. Mas uso demaisado a memória, embora falhante, para tentar felicitar-me a mim mesmo sem descrer de nada quanto a esperança de continuar. Estudo não é relativo. Ideias erradas. Ideias boas. Pensamentos; não julgamentos Ninguém pode escrever o que cada um quere ler, uma vez que a leitura é uma felicidade e prazer. Escrever amanhece quem escreve; não necessariamente quem lê. Cada um pensa e faz suas  próprias conjecturas, tem sua própria expreriência de vida, e lê o que acha por bem ler. Devagar, pode parecer que quem escreve é perfeito em sua vida;quase nada nesta Terra, no entanto, é perfeito em plenitude exata. Só os momentos de felicidade alcançada. O bem. Não se pode dizer quanto a escrita de ideias de cada um. Cada pessoa lê o que quer, e tenta escrever o que quer. Mas nem sempre consegue. O estilo da escrita pode variar, a técnica usada, a inspiração do instante. As conjecturas, os pensamentos são prórprios de cada um. Nunca li nenhum escritor em completa concordância em relação ao outro. E não gosto de todo o tipo de literatura. Gosto de escrever e estudar, me dá felicidade. O meu simples e bonito amanhecer

Tempo de carregamento:0,10