Roberto Villani






Gol de placa.

                 Ronaldo, com camiseta azul, acomodado no sofá da sala, assistia ao jogo de futebol entre Azulões e Rubros. Campeonato estadual, disputa do título. Cervejas, guaraná  e batatinhas dispostas na mesa de centro.
                Juquinha, o filho de Ronaldo, 12 anos, fazia embaixada sobre o tapete da sala.              
              - Você ainda  vai fazer estragos com essa bola. – advertiu Ronaldo.
                O menino não lhe deu ouvidos. E num lance maravilhoso, chutou a bola de encontro a televisão. A bola atravessou a tela, voou sobre o campo e entrou no gol dos Rubros. O juiz apitou e indicou o centro do campo. E os Azulões venceram o torneio.
                - Pai, o juiz não viu que a minha bola é de borracha...
                - Vencemos, é o que importa.
- E eu perdi minha bola para sempre. – comentou triste.
                - Amanhã  te compro outra.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.