Liduina de Sousa






Morrem dois grandes escritores

Morrem dois grandes escritores Literatura em silêncio Fica assim a assistir Todo o povo que lamenta Por ilustres a partir Das letras desse cenário Que faltando comentário Diminui cada sorrir João Ubaldo silencia Nas páginas dessa cultura Registrando seu legado Pra nossa Nação futura E Rubem Alves também Com a riqueza que tem Desfalca a literatura Eternizarão, é certo Os livros aqui deixados Para o que está presente E os tempos já passados Porém o que resta agora É contar que nesta hora Estão sendo abençoados Eles se encontrarão Nas letras bem infinitas Páginas e muitas páginas Por eles tão bem escritas Ademais quando falou E a mensagem registrou Essas palavras transcritas Não mera coincidência O que Rubem escreveu Parece que já sabia Do destino não só seu O de Ubaldo também Nesses dias que se tem Ele também faleceu (Liduina de Sousa) “Não havíamos marcado hora, não havíamos marcado lugar. E, na infinita possibilidade de lugares, na infinita possibilidade de tempos, nossos tempos e nossos lugares coincidiram. E deu-se o encontro”. (Rubem Alves)

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.