Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Elisabeth Silva de Almeida Amorim






RAZÃO

Tudo tem uma razão de ser,
Uma razão de existir.
Tudo tem uma razão para acontecer...
De que lado está a razão?
Do muro da emoção
Ou quem sabe do outro lado do muro... controle!
Remoto mas ainda controlando a descontrolada máquina
Que insiste  espalhar ao vento
O vento... o vento... o vento
Dos sombrios pensamentos
Dessa máquina humana
Que insiste ter razão...
Onde está a razão?
No seu egoísmo desmedido?
No seu amor exagerado?
A razão desaparece
Quando emocionada a  emoção se emociona...
Grita ao seu ouvido
Loucas palavras controladas
De um ódio-amor arrancado do peito
Onde a razão por pirraça deixou de morar.
 
 
 
 
 

Tempo de carregamento:0,04