Renato Lacerda Isquierdo






Grande Amor

Beijo a flor que me faz sofrer,
Que não pensa em minha dor.
Beijo a flor que não consigo esquecer,
Mas que se despede do meu amor.
Voa alegre o beija-flor,
Cantando minha dor.
Segue a vida sem pressa,
Deixando de lado o meu amor.
Beijo a flor que me faz padecer,
Mas já convivo em paz com essa dor.
Beijo a flor que castiga meu ser,
Mas já me tornei escravo desse amor.
Voa longe o beija-flor,
Que já não canta a minha dor.
Segue a vida orgulhosa
Da insistência do meu grande amor.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.