André Francisco Gil






Pintura Surrealista.

 A figura castigada em sofismas 
pedindo um pouco de canções e rimas. 
A fusão livre da brincadeira neoconcretista. 
Aconchego das aldeotas e condados hospitaleiros dos ancestrais  e cheiro de bergamotas em compotas. 

Uma diáspora luterana esmagada 
                                            esfarelada. 
A arruaça e a alegria somadas 
:bagunça,furdunço,desordem,anarquia 

Rajadas de vento nas torres das catedrais coloridas. 
Czardas de 
   fardas,madame na mordedura do colono. 
                                                              O outono 
hipersensível do romantismo sentimentalóide do grupelho. 
Fadas que se admiram no espelho. 

Raciocinar no caminho dos ruídos. 
Escultórico & 
     histórico mosaico de miçangas e vitrolinhas "la musique". 
A perturbação sonora dos cisnes.A destruição total dos filmes. 

Data marcada no calendário pendurado na porta da mercearia 
de Eló,o principal protagonista da novela. 
Hologramas invernais & imaginários 
deturpam sem contrasenso e contragosto a contracultura. 
Com raiva borrou o quadro e arrancou sua moldura.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.