Shirleyde Fernandes da Mota






Diamantes de Névoa

Oh minha alma por que tanto choras?
Por que se afasta de meu coração?
Por que tanto sofre?
Por que ir embora?
Por que se derramanesta comoção?

Por que tanto sofre se não tens saída?
se encolhe em meu peito a vida é sofrida
Se encolhe aqui dentro se  não tem mais chance
Te encontras perdida sem rumo na vida
Em tardes sombrias de breves romances

Oh alma minha tão presa no tempo
Suas lágrimas são diamantes de névoa
Em meus sonhos apenas livremente voa
Distante se vai esquecendo seu medo
De um dia incerto que o futuro povoa.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.