Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Elisabeth Silva de Almeida Amorim






A LUZ DE CADA UM

DEUS não é vingativo nem injusto, deu-nos luz própria. Cada ser humano tem o dom de brilhar e contagiar o próximo com a sua luz, basta  permitir.
 
Não há pessoas com mais brilhos ou menos que outras. As habilidades humanas são trabalhadas e melhoradas a cada dia. Você pode não saber nadar feito um peixe, mas sabe cantar, falar, escrever, sorrir e fazer mil coisas que os peixes não sabem. Por quê? Porque houve um momento da sua vida que você se permitiu a aprender. A nossa vida é uma aprendizagem constante, se nos fechamos perdemos a chance e o trem passa.
 
Não apague nem diminua o facho da sua luz, há muitas pessoas que precisam desse seu brilho natural. E o seu brilho unindo a outros brilhos as trevas deixarão de existir.
 
Às vezes o homem busca a luz e caminha em direção as trevas. E ás vezes é jogado nas trevas e encontra a luz.
 
No dia que a humanidade descobrir que a igualdade dos seres é justamente pelas diferenças, o mundo será outro. Só somos iguais porque somos diferentes. E é essa diferença que  faz cada dia valer a pena.
 
O que mais angustia o homem não é preservar a própria luz, mas tentar apagar a do outro, por isso que a felicidade se distancia para quem percorre esse caminho.
 
LUZ é descobrir em DEUS o poder do seu brilho.  A força da sua misericórdia. A extensão do seu limite.  E  o benefício do seu perdão.
 
Você é um ser de luz, seu  brilho é inconfundível. Valorize-o que a felicidade encontrará o seu endereço.
 
 
 

Tempo de carregamento:0,04