ALINE JULIANA PEREIRA DA SILVA






Se, de novo?

E se de repente eu acordasse e estivesse em uma ilha deserta?
E se de repente eu avistasse um lindo e infinito mar azul ao meu redor a molhar meus pés?
E se de repente não houvesse medo, angústia, sofrimento, arrependimento e qualquer outro sentimento que só nos trazem dor e mais dor?
E se de repente eu acordasse e visse tudo que eu sempre quis?
E se repente eu fosse rica e poderosa?
E se repente todos meus sonhos se realizassem e eu não tivesse mais nada para lamentar?
E se?
E se de repente eu parasse no tempo, abrisse os olhos sem medo, abrisse meu coração e minha alma, será que eu veria que tenho todas as riquezas do mundo? Será que eu pararia com essa mania de apenas desejar e enxergaria o que está em minhas mãos?
E as pessoas? Será que elas enxergam além das aparências? Será que elas são sinceras consigo mesmas? Será que estão agindo certas? Fazendo coisas certas? E o que são essas coisas certas? E o que mais elas querem?
Mas vamos ser sinceros, e se de repente todos estivessem em uma ilha, ricos e poderosos,  o que mais as pessoas sonhariam ou se lamentariam? O que outras coisas desejarão? O que vai acontecer se tudo que eles quiserem aconteça?
E se? Mas o que é esse "e se"? Um mecanisco de autoajuda? Uma desculpa para ficar parado a espera de um milagre? O quê? Se o quê?
Antes de tudo, devemos saber que não precisa existir essaindecisão. Ou é, ou não é.
Você quer? Lute e tenha. 
Se você conseguir, qual a outra dificuldade, indecisão? 
Se?

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.