Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Arlete Meggiolaro






Mina do querer


Embarquei, como mineradora,
no vagão que leva ao túnel
da mina do querer,
para extrair dos veios
o que mais quero de você.

No primeiro patamar
seus veios dos membros me enlearam.
Senti-me resguardada e encorajada
para continuar a exploração,
em busca da maior riqueza.

Em mim... as sensações
despertaram as afoitezas aguçadas.
Pelos trilhos da razão continuei,
por subterrâneos que jamais imaginei.

Arrepios pelo dorso.
O reforço da intuição
conduziu-me adiante,
em busca dos veios
do perfeito di-amante.

A luz da lanterna ocular
iluminou seus veios dos sentidos,
aquecidos e escaldantes.
Em mim...
defloraram o hímen da epiderme.
Assim, desvirginada
ela verteu desejos irreprimidos.

Os arrepios, a vontade e a credilibidade
conduziram-me, pelo vagão, ao fim do túnel,
onde encontrei a riqueza, na mina do querer,
o que mais quero de você.

Ali resplandecia, pulsava...
o veio do perfeito di-amante,
aquele que por décadas busquei,
aquele que enriquecerá minha vida,
aquele que metamorfoseará
o ilusionismo em verídico,
sem contestação...
ele, o todo,
o seu coração.

Tempo de carregamento:0,03