Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Elisabeth Silva de Almeida Amorim






TUBRARÃO MAU-MAU

Sou  Tubarão Mau-mau
Não consigo amigo encontrar
Por conta da minha fama
Que ataco sem pensar
 O banhista desavisado
Ignora as placas  para se afastar.
 

A Segurança Pública  informa
Esse mar é perigoso
Não entre na água, tome cuidado!
Não acabe com o seu gozo
Tubarão Mau-mau  está na área
Seu ataque é venenoso.
 
Mesmo com todos os alertas
Teimosinho e Vacilão
Turistas com bolsos cheios
Mas, com pouca imaginação
Caem na água destemidos
Pois só pensam em curtição.
 

Teimosinho dá apenas um mergulho
Atrás dele, Vacilão
Estavam sendo observado
Por Mau-mau, o tubarão
Não leram as placas de advertência...
Será que não gostam de proteção?
 

Vou afastar esses bobinhos
Antes que a minha família tubarão
Venha fazer um banquete
Antecipando o São João
Darei apenas uma mordida
Naquela  saborosa mão.
 
A mordidinha da fera

É algo arrasador
Vacilão perdeu o braço
E de dor desmaiou.
Teimosinho se desespera.
A procura de um doutor.
 

Daquele dia em diante
Os dois aprenderam uma lição
Todas as placas devem ser lidas
Para não trafegarem na contramão.
Quem ignora as advertências
Não foge de uma colisão.

 
 “ Não pise na grama!”
 “Área de proteção!”
“Proibido fumar!”
“Cuidado! Tubarão!”
Quando todos obedecerem
Teremos mais saúde e educação!
 
 

 
 
 
 
 
 
 

Tempo de carregamento:0,04