Hugo Arcanjo Araujo de Oliveira






Será?

Meus sonhos vivem a me indagar:
Serás tu o meu destino?
Mas a resposta vive a me acompanhar
A cada palavra que lhe digo.
 
Cada hora a se passar,
Cada riso ou desatino,
Não adianta se afastar,
Temos um imã como amigo.
 
Alegre és a lágrima a falar,
Triste és o riso escondido,
Distante não podemos ficar,
Somos ligados pelo umbigo.
 
Mesmo que não me respondas,
Tão cedo ou tão antigo, digo:
Teu silêncio não me afronta,
Pois eu sei que és infinito.
 
(Hugo Arcanjo Oliveira)

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.