CARLOS MAMBUCABA






VIDA DE FORMIGA

Formiguinhas trabalhadoras,
Vêm de longe, andam em filas,
Na pia também, elas sobem,
Dia e noite e sem mochilas.

Carregam tudo nas costas,
Do almoço e do jantar,
Até na hora do café,
A louça, não querem lavar...

Mamãe fica desesperada,
Lavar pratos não é moleza...
Quando a pia é molhada,
Elas morrem de tristeza.

Elas não sabem nadar,
A corrente se desfaz,
Mas são elas, insistentes...
E retornam cheias de gás...
 
Carlos Mambucaba

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.