Arlete Meggiolaro






Afeitos em ter


Os dias passam todos enfileirados,
acavaleirados sobre as celas
da descabida distância.
Nesta ânsia irrefreada,
na espera pela chegada,
soltam-se os arreios do tempo corcel.

O tropel da saudade desembesta
e assesta para meu sequioso peito
afeito em ter você.

Quando trôpega, sôfrega,
desgovernada,
acontece sua chegada
com terna passada,
expondo carícias e malícias,
as pegadas do tempo,
do desalento,
do tormento
são lançadas ao vento.
Não há mais espera
e dos nossos corpos,
afeitos em ter,
explodem a entrega.
Enxertamo-nos.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.