Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







orlando ciuffi filho






Por que e como parar de fumar

 POR QUE E COMO parar DE FUMAR
 
Se você estiver com câncer na língua, nas cordas vocais, na laringe, na faringe, no esôfago, no estomago, nos pulmões, com enfisema, ou com aneurisma vascular ou cerebral sem condição de nenhuma cirurgia reparadora, ou com qualquer outra doença assassina causada pelo tabagismo, em estado avançado não adianta continuar lendo esse livro. Para você só tenho três dicas rápidas e de pouquíssima importância:
1)      Procure com urgência um médico para tentar uma cura insigne.
2)      Reze com muita fé para que aconteça algum milagre salvador também impossível.
3)      Imagine e se deseje um bom lugar no céu ou no inferno e se não crê nesses lugares, repouse em paz em qualquer cemitério de sua preferência ou escolhido por seus familiares, para servir aos vermes uma boa alimentação se eles conseguirem extrair algo que preste nas sobras de sua fétida carcaça. Se preferir ser ecologicamente correto, peça que o cremem e lancem suas cinzas em alto mar para não criar problemas com o solo ou com as minhocas que nele habitam.
Se sua doença estiver entre as acima pode parar de ler imediatamente, pois o que tinha a lhe escrever já leu. O restante da leitura para você só servirá para concluir que foi estúpido o suficiente para matar-se, embora já tenha descoberto.
Entretanto, se sua enfermidade for apenas impotência sexual, gastrite, úlcera estomacal, pneumonia, bronquite, queda dos dentes, acidente vascular cerebral, amidalite, aborto, trombose, aterosclerose, entre outras e que nenhuma delas ainda o levou a fase terminal vale a pena continuar lendo e saber o que mais tenho a lhe dizer.
Preste atenção:
A cura de suas doenças recuperáveis deve ser praticada por excelentes profissionais em medicina, portanto não confunda as coisas e procure com urgência um especialista para lhe assistir. A ele cabe tentar restaurar-lhe a saúde, pois o que quero lhe dizer é somente um método de porque e como fazer para parar de fumar e não prescrever métodos de curas para suas doenças adquiridas pelo consumo do cigarro.
Quanto a isso não sei absolutamente nada. Como já disse só os ótimos profissionais da saúde podem conseguir alguma coisa.
Até aqui está tudo bem entendido? Sim. Foi sua resposta? Então vamos continuar:
Descobri um procedimento excelente, para eliminar o tabagismo da vida de qualquer pessoa, porém como você já percebeu não serve para quem quer cessar rapidamente, antes que alguma moléstia violenta acabe consigo.
Torno a insistir e repetir que qualquer enfermidade em estado avançado será bem mais rápida e fulminante e lhe destruirá muito antes de conseguir deixar o vício através de meu método, por isso parando ou não na situação em que talvez já se encontre pode já ser tarde demais. Mas vale a pena tentar continuar vivo, caso ainda não tenha conhecimento de nenhuma moléstia.
Persisto em afirmar que meu método só serve para quem ainda não está com doença em estado avançado, portanto não venha me cobrar nada amanhã.
Estou falando para sua viúva (o) e seus órfãos, pois com você conversarei pessoalmente no inferno só daqui muito tempo, pois pretendo ficar por aqui ainda muitos anos.
O processo encontrado funcionou para mim e para minha esposa, entretanto levamos vários meses para concluí-lo. Ele é realmente lento, mas eficiente. Disso tenho certeza e garanto que dará certo à qualquer um. Basta que cumpra rigorosamente todo o sugerido, que virá mais adiante.
Não se trata da venda ou divulgação de nenhum produto milagroso: tal como acupuntura na orelha, ou em outro ponto qualquer; chicletes ou pastilhas inibidoras; adesivos com nicotina ou remédios; gargarejos, hipnose por profissional em saúde, chás de ervas medicinais, simpatias e etc.
Não será feita a substituição do hábito de fumar pela ingestão de doces, frutos, balas, amendoins, ou quaisquer outros alimentos e tão pouco beber água ou tomar banho nos momentos de desejo.
Não vou dizer-lhe para abandonar o que está fazendo e simplesmente dar voltas no quarteirão do local onde estiver nos momentos de fortes anseios de fumar, na vã tentativa de distrair-se e esquecer tal vontade.
Não se preocupe que também não estarei ofertando o cigarro eletrônico inventado recentemente e colocado no mercado pelos chineses, pois ele também é a base de nicotina, portanto cancerígena e letal como qualquer outro.
Todos os procedimentos médicos, substituições e simpatias mencionadas acima e muitos outros não citados, mas que existem e que você conhece tem o seu valor.
Eles são métodos de tentativa, que funcionam muito bem para uns e outros, entretanto não para todos os viciados fumantes.
Novamente solicito sua atenção:
Não é pegadinha ou nenhum tipo de asneira para fazê-lo ler muitas laudas e depois concluir com alguma gozação, coisa muito comum hoje em dia na internet.  Trata-se de coisa séria. Pode continuar lendo que entenderá porque estou obrigando-o a essa leitura, mas se estiver pensando em parar de ler, pouco me importo, pois decididamente não está interessado o suficiente em parar de fumar, portanto de nada valerá a leitura. Entretanto se estiver dando crédito ao que escrevo continue com atenção, pois se trata de algo realmente bom e culminará com o termino de sua escravidão com o hábito químico, físico e da dependência adquirida pela nicotina e seus associados.
Não abandone a seqüência para ir direto ao método propriamente dito, pois toda a leitura faz parte do processo como um todo, conforme muita gente já deve ter percebido.
É extremamente necessário que você esteja bem certo que quer realmente parar de fumar e não fazer apenas mais uma tentativa frustrada como tantas que já fez.
Conforme disse: muitos já perceberam que estou tentando incutir-lhe medo. Isso é a pura realidade. É o que estou pretendendo e desejando. Comece de fato assustar-se com o cigarro e assombre-se realmente muito mesmo. É excessivamente importante que sinta pavor dele, pois é um assassino cruel e não lhe dará nenhuma chance de se defender quando ele começar de fato atacar e acabar com sua vida. Sua única salvação é destruí-lo primeiro e é isso que deve fazer. Exterminá-lo lentamente como ele faz com você, porém deve ser o primeiro a começar a agir, pois as doenças que ele lhe trará lentamente são medonhas e não perdoam. Tem de começar logo, antes de ele já te-lo colocado em uma situação sem volta.
Repetindo:
Deve agir contra ele de maneira lenta, do mesmo modo que ele faz com você, porem antecipe-se a ele. Precisa ter muita paciência e força de vontade.
Não se desanime por eu ter referido a ter força de vontade. Isso é o que sempre ouviu dizer e poucos são os que realmente a tem.
Repito que me refiro sim a força de vontade, mas não a aquela terrivelmente difícil, impossível até para a maioria das pessoas que é simplesmente dizer não fumo mais e pronto. Joga o maço de cigarros e o isqueiro fora e para imediata e definitivamente com uma instantânea e indiscutível ordem sua para você próprio.
Essa é realmente a fórmula mais eficaz, mas funciona apenas para a minoria dos pretendentes em parar de fumar e eu estou escrevendo para a grande maioria que não conseguiu dessa forma que é a mais óbvia, porém só na teoria, pois na prática é a menos eficiente, pois infelizmente quase ninguém consegue tal força monstruosa. São apenas alguns raros que conseguem.
Você com certeza conhece ou já ouviu falar de alguém que fez isso, não é? Inveja-os? Estou certo?
Não? Essa é sua resposta? Então você ainda não decidiu parar, pois só quando sentir-se inferior e humilhado por essas incomuns e decididas pessoas, invejando-as é que realmente estará no momento de começar a sentir o forte desejo de deixar o vício. É importantíssimo que você esteja realmente com muita vontade de parar definitivamente com esse maldito hábito, e tais pessoas mencionadas são maravilhosos exemplos para saber que é possível deixar o vício, mesmo você achando impossível, como eu achava.
Você que é um incapaz. Não se ofenda, pois além de você existem milhões de outros, mas saiba que lhe é possível mudar e se motivar o suficiente para tornar-se finalmente um indivíduo apto a tal proeza, que em breve deixará de ser uma imensa façanha para ser apenas uma atitude sensata e fácil, para que possa transmitir a outros que seguirão seu exemplo.
Para eu contar como eu e minha esposa abandonamos o tabagismo, usando o método adotado, seria bem rápido e em poucas linhas poderia descrever o processo. Entretanto tal procedimento só foi possível após muito tempo de discussões, muita reflexão, aprendizagem de como odiar o cigarro, estudos e cálculos sérios e decisão definitiva da necessidade e desejo ardente em realmente parar de fumar. Só após isso passamos a executar a prática necessária ao abandono com muita seriedade, cuidado e honestidade.
Continuamos fumando muito durante um mês inteiro para tomarmos a decisão e iniciarmos cuidadosamente o processo, a partir da data pré determinada.
Nesse mês fumamos até mais que o normal. Fizemos isso propositadamente para sentir o amaldiçoado gosto amargo queimar nossa língua pelo excesso do veneno sugado. Molestamos muito nossas gargantas com tosses horríveis pelo motivo já dito. Passávamos o dia inteiro nos cheirando do péssimo odor que exalávamos e a cada cigarro fumado dobrávamos o pavor, o ódio e o desejo de destruí-lo definitivamente. 
Tínhamos que odiá-lo com todas as nossas forças, por isso passávamos o dia todo falando entre nós sobre como aumentava nossa ira por ele a cada dia que passava.
A cada compra diária nós o culpávamos de ter nos roubado além de mais um pouco da vida, um quilo de picanha maturada, ou de file mignon ou de camarão VG.
Os R$ 25,00 usados para três maços de Hollywood e três de Carlton davam para adquirir os deliciosos alimentos citados e nunca comprados, por considerarmos “caros” para nós. Para o maldito, diariamente nós dispúnhamos do dinheiro, pois considerávamos prioridade. Quanta estupidez não acha?
Tínhamos realmente que odiá-lo, para podermos substituí-lo em breve pela picanha maturada, que infelizmente também não é saudável, pois aumenta o nível do colesterol. Entretanto os R$ 25,00 diários poderiam ser usados em filé mignon, roupas, ingressos de cinema, teatro, camarão, ou até para doar a pessoas carentes. Qualquer dessas opções e muitas outras seriam bem melhores.
Toda a argumentação que estou usando e ainda usarei com mais esclarecimentos e informações, são para que você verdadeiramente adquira a tal força de vontade, através do entendimento que terá sobre porque e como conseguimos.
Estou ciente que você que se interessou em ler e ainda continua lendo está no caminho certo e demonstrando uma real vontade em acabar com seu vício, mas precisa muito mais. Apenas ler minha história é muito pouco. É importantíssimo que consiga sentir o forte desejo que nós conseguimos em abandoná-lo.
É necessário que realmente tenha enorme interesse em ficar livre de tal desdita e é por isso que iniciei nossa conversa de forma bastante contundente lembrando-lhe das terríveis doenças que a nicotina e seus associados causam. Você deve temer o cigarro, pois ele é o seu pior inimigo e começar a tratá-lo como ele merece.
Se você for usar minha metodologia, sem a companhia da esposa, do pai, do irmão ou de um amigo qualquer ao mesmo tempo, não importa. Comente sempre sua recriminação contra o cigarro para qualquer pessoa que você tenha contato permanente mesmo que ele não fume, pois indubitavelmente ele concordará com você, o apoiará e lhe dará forças. Certamente tal pessoa até terá outros argumentos para auxiliá-lo em sua briga com o maldito. Tal amigo pode até contar-lhe que jamais fumou e que já teve alguma doença horrível por ser fumante passivo, coisa que é muito comum.
Se não tiver ninguém ao seu alcance comente com qualquer estranho que tiver chance de conversar na rua, na escola ou no trabalho. Converse muito mais com você próprio, pois terá sua companhia durante as 24 horas do dia e certamente você se apoiará.
Se for crente em alguma religião, não deixe de comentar com seus deuses, pois a fé individual é de imensurável valor aos desígnios de quem a tem e ela realmente faz maravilhas.
Não faça confusão. Não pense que estou incutindo-lhe a idéia de esperar que seu deus opere algum milagre, pois eu inclusive sou agnóstico. Apenas e tão somente indiquei tal motivação, pois não sou idiota a ponto de não crer que a grande fé intima faz para nós muitos e grandes milagres.
Essa fórmula encontrada por mim é baseada exclusivamente na fé. Na crença e na certeza da imensa força interna que todos temos e poucos são os que fazem uso dela, principalmente os fervorosos religiosos, pois infelizmente são orientados para exercerem-na sem saber de seu próprio poder e deixar as glorias das realizações para eles, pois conforme dizem são poderosos. (Padres, Pastores, Missionários, Apóstolos, Pais de Santos, Yatolás, Gurus, etc.) Qualquer um de nós é tão poderoso quanto qualquer um deles.
Desculpe-me se choquei alguém, mas todos meus artifícios e informações são para incutir-lhes a certeza que têm esse grandioso poder que talvez não imaginasse até então.
Basta ter fé nesse seu poder que tudo dará certo, aliás, não só para parar de fumar, mas para conseguir o que quiser de você próprio. Não se trata de pensamento positivo, pois como o próprio nome sugere não passa apenas de bons pensamentos para que alguma coisa aconteça. Estamos falando de realização cujo comandante da ação é você, portanto não é para pensar positivamente ou ao contrário. É para agir positivamente e não apenas pensar. É seu o mérito do que irá acontecer de bom para você.
Apenas um pequeno comentário a respeito do significado da palavra fé. Ela significa crença, confiança, certeza, entre outras palavras, mas geralmente a grande maioria das pessoas imagina que tal sentimento é apenas dedicado aos deuses, entretanto se mudar o termo fé para crença ou confiança você verá imediatamente que é cabido em você próprio, ou não acredita ou não tem confiança em você próprio? Eu tenho certeza que antes de você crer ou confiar em um ser mitológico ou espiritual, primeiramente crê e confia em si, pois se não for assim não poderá crer em mais nada. Portanto está esclarecido.
Vou deixar uma coisa as claras, por ser muito importante.
Todas as religiões apregoam que seu deus está em todas as partes, inclusive dentro de todas as pessoas. Como já disse anteriormente não creio nisso, entretanto confesso que não sou ante cristo, inimigo de nenhum deus e muito menos dono da verdade. Apenas não creio, portanto pode perfeitamente ter um ser onipotente que mora em mim tornando-me uma pessoa tão confiante e crente na força interna. Posso estar completamente errado e deus é quem faz tudo o que consigo, portanto não vejo nenhum problema que muitos que logo vão parar de fumar atribua-lhe esse mérito.
Tenha muita fé em você, em deus, ou em ambos que com certeza conseguirá resolver todos os problemas que depender exclusivamente de você.
Não me venha com a gracinha de perguntar-me se conseguirei ficar sem respirar dentro d’água por mais de duas horas, ou outra aberração desse tipo, pois coisas impossíveis a natureza humana, simplesmente são impraticáveis a todos, a não ser que usem algum artifício escondido, como é o caso dos mágicos, faquires, etc.
Desculpem-me aos que por ventura achar que tal observação não se fazia necessária, entretanto sei que não só vocês de bom senso e sérios estarão lendo. Tais comentários que as vezes coloquei são para os céticos e os engraçadinhos que sei que existem e que também estarão lendo, pois igualmente aos sérios também estão interessados em parar de fumar.
Deixe de ser amigo do cigarro e transforme-se em seu inimigo, tal ou com mais vigor de como ele é seu. Odeie-o com todas as suas forças.
Você riu quando eu disse que você é amigo do cigarro, não foi?
Quando você está na rua e começa uma chuva inesperada o que faz? A primeira coisa é tirar o maço de cigarros do bolso superior da camisa para agasalhá-lo no bolso da calça, protegendo-o da chuva. Não é isso que faz?
O maldito que você está conduzindo na mão, logo é protegido por ela em forma de concha que rapidamente você faz e a coloca próxima a coxa para não molhá-lo. Não são essas as suas primeiras providencias? Depois corre abobalhado para debaixo de uma marquise qualquer, sem se precaver dos riscos de queda ou de atropelamento apenas para ir rapidamente proteger seu amigo.
Caso o maço caia no chão e estrague a primeira coisa a fazer não é entrar no primeiro bar e comprar outro para substituí-lo? Para que? Para depois um a um você queimá-lo até que tal maço acabe também. Veja que enorme estupidez não acha?
Nem se preocupa em perder o ônibus quando este se aproxima do ponto apenas para ficar mais tempo junto dele, nem se importando se atrasará ou não em seu compromisso. Não ousa jogar seu amigo no meio da poça d’água da sarjeta, que é exatamente o lugar onde ele deveria estar. Desculpem-me a sugestão, mas é uma figura de retórica, devemos jogá-lo em uma lixeira, após apagá-lo é claro.
Não faz tudo isso em prol dele? Ainda acha que não é amigo dele?
Comece a pensar em odiá-lo. Deixe de respeitá-lo, pois ele nada faz por você. Ele só pensa em mais cedo ou mais tarde causar as graves doenças já mencionadas. É a única coisa que ele tem a lhe oferecer.
É claro que dirá que sabe de todas essas doenças e outras mais, mas também sabe que o uso do cigarro apenas pode causar tais doenças e não obrigatoriamente as causará em todos os fumantes, e é por isso que não tem medo nenhum. Imagina que ele provocará câncer em outras pessoas e não em você.
Concordo plenamente, pois durante muitos anos pensei assim, mas lhe pergunto: Você tem “bola de cristal” para informá-lo se está imune ao câncer? Aliás, se tem “bola de cristal” deve ser muito ingênuo e infantil, pois... Deixa pra lá. Nada tenho a ver com isso e não é o momento para conversarmos sobre tais criancices. Apenas insisto que tenho certeza que você não tem o poder de saber antecipadamente o que as toxinas do cigarro farão com você. Você dirá: É um risco que corro como bilhões de pessoas do mundo todo e então eu volto a lhe perguntar: Vale a pena gastar tanto dinheiro apenas em busca da possibilidade de conseguir uma doença grave? Sabia que é o único oferecimento que o cigarro lhe dá. Apenas uma doença mortal e nada mais.
Não fazendo apologia a nenhuma droga e apenas praticando uma rápida comparação lhe lembrarei que o uso de bebida deixa a pessoa menos tímida, mais corajosa, mais confiante em si para algumas decisões, tais como guiar carro em alta velocidade, fazer racha, ficar mais falante, menos inibido a ponto de tentar seduzir uma pessoa, pois é tímido e sem coragem quando sóbrio, etc.
As drogas pesadas quando injetadas, bebidas, cheiradas ou fumadas, fazem com que o idiota usuário, viaje pelo mundo da imaginação, dos sonhos e das fantasias, transformando-se em ridículos super heróis com poderes mágicos, voando de altos prédios e se espatifando no chão, etc.
Nem precisa me dizer que eu mesmo comento, que tanto a bebida como as drogas, com seus efeitos mencionados, culminam invariavelmente com graves acidentes, atropelamentos, estupros, assaltos, suicídios, crimes e outros danos mais, portanto são coisas abominadas e desaconselhadas por mim. Apenas para ilustrar o mencionado anteriormente fez-se necessário falar nelas para esclarecer que quem usa seu dinheiro para adquiri-las, faz com o intuito efetivo e premeditado de conseguir tais retornos que elas proporcionam. São péssimos é claro, mas reais e o cigarro proporciona o que?
Insisto em dizer: Infelizmente existem pessoas que compram e consomem drogas sabendo exatamente para o que elas servem e as compram justamente para usufruir desses retornos.
E o cigarro?
Você os compra esperando qual reação que ele lhe proporcionará? Nenhuma. Você apenas queima seu dinheiro.
Parece que ouvi alguém falar que ele deixa cheiro em seu corpo, em suas roupas e cabelos? Então você gasta seu dinheiro para ficar com cheiro de nicotina. É bom isso ou é mal cheiroso?
O cheiro é bom? Foi isso que ouvi? Então por que após o seu banho burifar-se com algum perfume?
Para que gasta com manicuras se a nicotina já pinta as pontas de seus dedos e suas unhas.
Para que gastar com dentifrícios na tentativa inútil de limpar seus dentes do amarelão de sujeira que ele deixa?
E as altas despesas com os dentistas em limpezas de dentes, ou implantes para ocupar o espaço dos que caíram destruídos pelo tabagismo?
Se gosta tanto do cigarro porque vive a mascar chicletes, pastilhas, cravos da índia, balas ou gargarejos perfumados para esconder seu hálito?
Porque tanta despesa com Viagra para tentar manter-se viril e competente no prazer do sexo?
Não deveria preocupar-se com nada disso já que não pretende odiar quem o faz gastar tanto dinheiro. Continue amigo dele e o ame mais que a sua esposa ou namorada, seus filhos ou a si próprio como já vem fazendo, ou então reflita bastante e concorde comigo que será muito mais prático, salutar e econômico odiar o cigarro e ficar longe dele.       
Uma pausa para reflexão:
Histórico a partir do ano de 1918
De acordo com o Escritório de Registros de Acidentes Aéreos (Acro, na sigla em inglês), de Genebra, na Suíça, já ocorreram 47 acidentes aéreos em 2009, com 569 vítimas fatais. O da Air France recentemente foi o pior até agora. Na história da aviação mundial, ocorreram 17.369 acidentes incluindo jatos de guerra e aeronaves convencionais, em vôos comercias e militares, com aviões de passageiros e de cargas.
Ao todo, 121.870 pessoas morreram desde 1918 até hoje, portanto demorando para isso 91 anos, e você fica em terra olhando para um avião que passa, morrendo de medo de estar dentro dele. No entanto enquanto o vê passar nem conta quantos cigarros fumou. Tabagismo mata 5.000.000 (cinco milhões) de pessoas por ano no mundo, das quais 200.000 estavam no Brasil. Considerando os mesmos 91 anos devem ter ido para a cova mais ou menos 450.000.000 (quatrocentos e cinqüenta milhões) de pessoas, e você continua não tendo medo? Acha que não está entre os pré-destinados a morrer por doenças causadas pelo tabagismo?
Você sabia que caem 100 raios por segundo sobre a terra? Que o Brasil é o campeão mundial de ocorrências desse fenômeno? Pois bem se não sabia agora já sabe, entretanto devo informá-lo que o ano de 2008 foi o ano recorde da quantidade de quedas dessas faíscas e as mortes causadas no mundo inteiro foram de apenas 75 pessoas. No território nacional onde a incidência de queda de raios é de 5 milhões aproximadamente as mortes catalogadas foram 28.
Achou pouco? Pois é. Se considerarmos a enorme quantidade de raios que caem, as mortes são muito poucas e, no entanto você morre de medo quando tem uma tempestade cheia de faíscas caindo. Estou certo?
Tabagismo continua matando 5 milhões de pessoas por ano no mundo, das quais 200.000 estavam no Brasil e você continua não tendo medo?
Os atropelamentos e os acidentes de carros também matam, mutilam e ferem muitos não é verdade? As mortes por acidentes de veículos e atropelamentos no mundo são de 1 milhão por ano e no Brasil, aproximadamente 40.000.
Você propositadamente não se joga na frente de um veículo em movimento e jamais atirou seu carro sobre um muro ou um poste propositadamente, não estou certo? Só soube de um que fez tal estupidez em uma pista de corrida, mas a intenção não foi de morrer.
Você tem medo de morrer atropelado ou por acidente? Tem? É lógico não é? Todos têm, mas você não deveria ter, pois não tem medo do cigarro, que mata 5 milhões de pessoas por ano no mundo, das quais 200.000 estavam no Brasil.
E que me diz de balas perdidas? Conhece alguém que procura descobrir onde tem gente trocando tiros, para se colocar entre à linha de fogo?
No mundo todo não passam de 200 mortos por ano dos quais mais ou menos 70 são no Brasil, onde o tabagismo mata 200.000.
Pois é um fato que não são todos os raios que matam, nem todos os atropelamentos, acidentes aéreos, marítimos e terrestres, ou balas perdidas, e, no entanto você tem medo de todas essas causas e não tem da pior. Por quê? O cigarro sozinho mata muito mais que o dobro de todos os raios, atropelamentos, acidentes e balas perdidas juntos e dele você não tem medo. Deveria ter e muito.
Tabagismo mata 5 milhões de pessoas por ano no mundo, das quais 200.000 estavam no Brasil.
Reflita sobre isso e passe a ter medo muito maior dele que das outras causas.
Recentemente li sobre as causas de mortes no Brasil, e em primeiríssimo lugar está o Tabagismo. Não me recordo qual foi a causa do segundo colocado, porém o terceiro lugar voltou a ser o tabagismo. Sabe por quê? São os não fumantes que morrem por diversas doenças causadas pela inalação da fumaça venenosa dos cigarros alheios.
Refletiu? Vamos continuar.
Certificou-se das asneiras que está fazendo há muito tempo?
Se não leu com bastante atenção e só agora começou sentir-se um grande imbecil aconselho-o a iniciar novamente a leitura fazendo-a com calma e refletindo seriamente nas besteiras que ainda permanece fazendo.
Aconselhei-o em tal feito não para obrigá-lo ou tentar fazer com que decore o que já leu, pois não pretendo nenhuma lavagem cerebral em você.
Quem deve fazer essa lavagem cerebral através da auto hipnose é você próprio. Esse é o intuito. Xinga-se. Enerva-se com você próprio. Tenha raiva de você, mas principalmente tenha muito mais raiva do cigarro. Dele você deve ter ódio.
Faça os cálculos de quanto você já gastou de dinheiro desde que começou a fumar. Compare com que bem material valioso você não tem e poderia ter se não tivesse queimado tanto dinheiro durante esse tempo.
Para ilustrar faço meus cálculos. Eu tinha 67 anos quando parei e fumava desde os 10 anos, portanto são exatos 57 anos que queimei dinheiro comprando cigarros. Eram mais de 2 maços de Hollywood por dia.
Considerando o ano com 365 dias resultou meu cálculo em 20.805 dias (57x365) que multiplicado 2 por se tratarem de dois maços por dia teremos o resultado de 41.610 maços de cigarros ao custo de R$ 3,25 cada chegaremos ao valor de R$ 135.232,50.
Minha esposa fumou dos 14 aos 54 anos também mais de dois maços por dia e sua marca era o Carlton, portanto usando o mesmo raciocínio para cálculo chegaremos a importância de R$ 124.100,00. Somando-se ambos os valores encontraremos R$ 259.332,50.
Meu apartamento vale 180.000,00 e meu velho Fiat uno 1995 apenas uns R$ 5 ou 6.000,00, portanto dá para perceber que eu poderia morar em um local muito mais interessante e valioso e andaria em um carro do ano e de melhor modelo, mas agora já é tarde. Tentarei recuperar. Vamos ver se consigo.
Considero-me feliz por pelo menos ter ficado entre os fumantes que não adquiriram nenhuma doença grave, a menos que os estragos ainda venham aparecer. Espero que não.
Faça os seus cálculos e verifique o que poderia ter e não tem porque queimou o dinheiro.  Simplesmente queimou. Ficará surpreendido com o que já perdeu.
O que? Você é rico e nunca deixou de ter nada por haver gasto com cigarros?
Engano seu. Imagine e tome conhecimento que tal dinheiro queimado poderia ter sido convertido em melhor salário ao seu motorista, ou ao seu mordomo, ou às suas cozinheiras ou copeiras. Tais serviçais com seus salários maiores não seriam mais felizes e lhe proporcionariam melhores serviços?
Já os paga muito bem? Melhor que a média no Brasil?
Entendo que diz que não está na média e sim no topo. Okey, mas poderia elevar esse topo mais acima, ou não?
Eles já estão felizes e trabalham a contento?
É teimoso como uma mula. É claro que sim. Concordo que seus auxiliares já trabalham felizes e isso o vem satisfazendo, mas poderiam ser melhores, pois para tudo na vida sempre se consegue algo mais. Todos os limites sempre são e continuarão sendo superados. Veja os exemplos nos esportes olímpicos. Os recordes não param de serem quebrados. Você sabe muito bem da verdade que estou falando, portanto deixe de questionar uma coisa que tem plena certeza de que estou certo e continue a leitura, pois pretendo continuar informando-o.
Ainda insistindo em conversas paralelas? Não entendi bem o que perguntou. Agora ouvi. Quer saber por que estou fazendo isso só agora depois de velho? Porque até então nunca tinha lido nenhum livro tentando ajudar-me e sempre permaneci na estupidez de achar que era impossível conseguir.
Mais perguntas? Porque estou ensinando tal façanha sem cobrar nada? Não confia nas coisas gratuitas?
Eis meu e-mail ociuffi@hotmail.com. Pode a qualquer tempo escrever-me solicitando minha conta bancária que com todo prazer lhe informarei e aceitarei de bom grado qualquer recompensa por menor ou maior que seja.
Não enviarei a nenhuma entidade beneficente. Usarei para meu próprio proveito recuperando assim o que o odiento cigarro me roubou.
Não estou cobrando e sequer solicitando nenhuma ajuda ou retribuição sua e de ninguém, entretanto aos que não acreditam em coisas gratuitas fiquem a vontade e paguem-me. Você próprio determinará o valor. Informo-o que quanto maior for a recompensa enviada mais grato ficarei e mais rapidamente recuperarei o que o cigarro me roubou.
Satisfeito agora? Então vamos continuar.
Mais outra pergunta? Faça-a. Ouviu dizer que a pessoa que iniciou o vício de fumar desde criança, os venenos da nicotina entraram na constituição das células em formação e passaram a fazer parte delas e elas ao se dividirem formando outras para o desenvolvimento da criança já vem contaminada e constituída de substancias nocivas com as quais foram formadas. Foi isso que disse? Você tem razão. Isso é uma verdade e é por isso que as pessoas que começaram a fumar depois de adulto tem mais facilidade de parar de fumar. Mas não é impossível aos fumantes que iniciaram crianças também conseguirem. Eu sou um exemplo. Minha esposa é outro. Meu irmão também é. Alias, ele é um dos que devem ser invejados, pois simplesmente parou de fumar jogando o maço fora e nunca mais fumou. Começou criança como eu e tal atitude de abandonar o vício aconteceu (nem me lembro bem), mas creio que quando ele tinha próximo dos 40 anos, portanto após trinta anos fumando viciadamente. Hoje já fazem outros trinta que jamais tornou a colocar um cigarro na boca. Se quiser conversar com ele avise-me que solicitarei dele, permissão para enviar-lhe seu e-mail ou endereço.
Vamos continuar?
O que quer saber agora?
Se eu sou algum cientista, médico, psicólogo, farmacêutico ou mago?
Não. Nenhuma das atividades mencionadas nunca estudei ou pratiquei, entretanto tenho a informar-lhe que nem só os cientistas descobrem e inventam coisas. E digo-lhe mais, até eles descobrem ou inventam algo mesmo não estando pesquisando sobre elas. Veja alguns exemplos.
A penicilina foi descoberta em 1928 quando Alexander Fleming saiu de férias e acabou esquecendo algumas placas com culturas de microrganismos em seu laboratório no Hospital St Mary em Londres. Quando voltou reparou que uma das suas culturas de Staphylococcus tinham sido contaminadas por um bolor, e em volta das colônias deste não havia mais bactérias. Então Fleming e seu colega, Dr. Pryce, descobriram um fungo do gênero Penicillium, e demonstraram que o fungo produzia uma substância responsável pelo efeito bactericida. A penicilina foi descoberta assim, simplesmente ao acaso.
Mais ou menos 3.000 atrás, os chineses guardavam frutas e mel em águas quase congeladas. No inverno congelavam definitivamente conservando tais alimentos por muito tempo, para serem descongelados depois para serem consumidos. Um belo dia, um determinado chinês qualquer resolveu comer tais frutas com mel e gelo tudo misturado e foi nesse ato e nesse momento que foi inventado o sorvete.
Gran Bell e Williams Watson tentando inventar o telégrafo harmônico, após dezenas de tentativas frustradas, acabaram por inventar o telefone sem nenhuma pretensão disso.
A lâmpada elétrica e centenas de outros descobrimentos e invenções também foram ao acaso. Não vou citar e tão pouco falar delas, pois esse não é meu assunto, portanto basta pesquisar na NET que descobrirá que muitas invenções foram acidentais e acreditará que um leigo em todas as ciências como eu pode ter tido a sorte de conseguir uma invenção. Por que não?
Acha que é difícil acreditar em mim?
Se julga que não é capaz de aceitar quebrar paradigmas, deve estar até hoje acreditando que a terra é plana e é o centro do universo. Tais fatos eram verdades até mais ou menos 500 anos atrás, e com certeza concorda que Copérnico e Galileu deveriam mesmo ser queimados vivos por duvidarem e questionarem que tais verdades da época estavam erradas. Eles desmontaram todo o palco mundial procurando provar que tudo que até então todos acreditavam estava errado e hoje temos plena certeza que eles estavam corretos, até que em algum futuro apareça outros desmentindo-os, provando outra verdade mais certa, não sei.
Aos que decididamente acreditam em mim vou continuar e aos que descrêem peço que me esqueçam.
Durante algum tempo, não muito curto, mas também não muito longo (entre vinte e trinta dias) dedique-se em odiar o cigarro e determinar com seriedade que irá parar em uma determinada data específica. No dia anterior desfaça-se dos cigarros, isqueiros, cinzeiros e ao acordar simplesmente não fume mais.
Se conseguir deixar o vício, dessa forma ótimo. Parabenizo-o e sugiro que abandone a leitura e que doe esse livro a algum amigo que pretenda tal feito.
Não tentei nenhuma graçinha propondo a tal forma dificílima. Valeu como uma tentativa, pois após todo o ódio adquirido ao cigarro e o medo das doenças mortais poderia ter colocado você entre os raros que conseguem de tal forma. Talvez nunca tivesse conseguido antes por lhe faltar muitas das sugestões que lhe passei.
Se não conseguiu continue a leitura, pois começará meu método propriamente dito.
A seguir irei mencionar qual é o método que talvez possa lhe parecer ridículo ou infantil, ou besteira, etc, entretanto após explicar-lhe como fazer a tabela de horários escreverei algumas outras coisas que o ajudarão a entender que faz sentido e que tudo é baseado na verdade e fará você entender e conseguir.
Faça uma tabela determinando os horários que deverá fumar e cumpra rigorosamente tais horários. Primeiro você deve fazer o cálculo entre a quantidade de cigarros fumados diariamente e qual o tempo em que se mantem acordado e fumando.
Você próprio fará sua tabela de horário, mas, como exemplo farei a minha inicial que foi assim:
Primeiro mês:
7,00 h
7,30 h
8,00 h
8,30 h
9,00 h
9,30 h
10,00 h
10,30 h
11,00 h
11,30 h
12,00 h
12,30 h
13,00 h
13,30 h
14,00 h
14,30 h
15,00 h
15,30 h
16,00 h
16,30 h
17,00 h
17,30 h
18,00 h
18,30 h
19,00 h
19,30 h
20,00 h
20,30 h
21,00 h
21,30 h
22,00 h
22,30 h
23,00 h
23,30 h
24,00 h
Porque fiz tal tabela acima. Eis a explicação: Eu e minha esposa acordamos por volta das 7 horas da manhã e dormimos às 24 horas, portanto o tempo que passamos acordados é de 17 horas. Normalmente e viciadamente nesse período consumíamos aproximadamente 45 cigarros, consequentemente um em cada 23 minutos em média.
A tabela tem por finalidade fazer com que o tempo de demora entre um e outro seja maior, mas não muito para que não sentíssemos dificuldade na espera por isso determinamos 30 minutos entre um e outro. Somente 7 minutos de espera e pode ter certeza que será fácil, pois a qualquer pequena vontade sentida faltarão poucos minutos para chegar a hora definida. É fácil esperar sem nenhum trauma ou dificuldade.
Foram trinta e quatro (34) cigarros que fumamos cada um durante os trinta primeiros dias. Todos os dias exatamente iguais, mesmo que tenha acordado algum tempo antes das sete somente iniciava no horário predeterminado, assim como não fumava nenhum a mais se caso fosse dormir após as 24 horas.
Se em algum horário não tiver condições de fumar por qualquer motivo, esse não deve ser compensado e sim simplesmente pulado. Pular alguns é até motivo de sucesso, mas acrescentar algum intermediário é totalmente prejudicial. Nunca faça isso.
A tabela acima foi feita destinada a mim e minha esposa, pois ambos acordamos mais ou menos as sete e dormimos a meia noite e fumávamos mais de quarenta cigarros diários, portando já reduzimos a partir do primeiro mês.
Atenção aos que fumam, por exemplo, 1 maço por dia, faça sua tabela com um tempo de diferença entre um e outro, considerando o horário em que esteja acordado de tal forma que deva ser um número menor que os vinte já queimados diariamente.
Uma explicação muito importante.
Você tem que acreditar como nós, que o cigarro não causa vicio como todos dizem. Aí é que está o grande segredo.
Se o cigarro fosse causador de vício você e todo fumante fumaria mais de quarenta cigarros diários como eu fumava, no entanto alguns de vocês fumam somente 20 por dia. Outros até menos. Outros fumam 30. Tem quem fuma 40, outros 50. Existem os que fumam 60 cigarros diários e tem até quem fuma mais que isso. Estou falando a verdade? Concorda com isso?
Quando eu disse que você deve quebrar paradigmas e aceitar que o que sempre soube pode não ser a total verdade e acatar que quem faz o seu vício é você próprio e não o cigarro.
O vício é seu, provocado e determinado por você, através de repetições sistemáticas desde a sua iniciação.
Isso acontece com qualquer coisa que você determina fazer e faz de maneira repetitiva durante algum tempo. Seu cérebro irá receber essas informações mais ou menos exatas e daí ele próprio irá mandar seu organismo se adaptar a isso, conforme ele recebeu. Geralmente o tempo de repetições de informações que você enviar ao cérebro e que fará com que ele assuma a responsabilidade de exigir de seu organismo é entre vinte e trinta dias. Isso já foi estudado e é ciência sabida por todo mundo. 
É por esse motivo que as internações em spas para reeducação alimentar consomem esse tempo, entre outras coisas.
Caso você não tenha horário certo para fazer suas necessidades fisiológicas, determine um horário que lhe seja interessante e repita isso por trinta dias consecutivos, que seu relógio biológico funcionará a partir de então sem você fazer o mínimo esforço para conseguir.
Para acordar todos os dias em determinada hora sem o uso do despertador e sem ninguém para acordá-lo também será bastante fácil conseguir se determinar toda noite ao deitar que deverá acordar tal hora, e ao cabo de um mês tornará rotineiro. O processo é o mesmo. Aceitou como correta tais informações? Não? Então aconselho-o a conversar com um médico que lhe explicará cientificamente tal verdade.
Portanto, o vício que tem de fumar foi colocado em você por você próprio e será somente você quem o tirará.
Para ser claro, se conseguir durante trinta dias consecutivos não fumar e estar a todo tempo informando seu cérebro que não fuma ele acabará por admitir tal verdade e não exigirá de seu organismo o desejo de fumar, mas é a tal força de vontade difícil já mencionada, por isso deve fazer seu vício ir recuando aos poucos.
No mês seguinte mude sua tabela de horários para 40 minutos de diferença entre um cigarro e outro e assim por diante, mês a mês. A cada mês que passa aumente em 10 minutos o tempo de espera.
Porque 10 minutos e não menos ou mais? Honestamente não sei por quê? Simplesmente eu acreditei que os dez minutos não seria um tempo grande a suportar a espera e menor não modificaria muito o anterior e o tempo total para conseguir chegar ao final seria muito mais longo.
Perceba que quando eu determinei os horários, a minha média de consumo era de 23 minutos entre um cigarro e outro, e inicialmente aumentei para 30 minutos, acrescentando 7 minutos a mais de espera e tudo deu certo até quase o final. Mais adiante explicarei sobre isso.
Verifiquei que aumentei o tempo de espera em mais ou menos um terço, e por esse motivo aconselho cada um de vocês fazerem a própria tabela obedecendo a esse 1/3.
Exemplo 1º.) Quem fuma 20 cigarros por dia durante 20 horas do mesmo dia chegará rapidamente a conclusão que sua média é um cigarro a cada uma hora (sessenta minutos), portanto sua tabela deverá ser feita inicialmente para determinar seus horários para fumar de 80 em 80 minutos. Os (60 já normais + (1/3=20)), e mês a mês acrescente 20 minutos em seu tempo de espera. No mês seguinte deverá passar o horário para cada 100 minutos a assim por diante.
Exemplo 2º.) Quem fuma 55 cigarros e fica acordado durante 16 horas por dia, calcula-se assim: 16 horas x 60 minutos = 960 minutos. 960 dividido por 55 = 17,45 minutos de intervalo em média, portanto sua primeira tabela deve ser feita determinando o tempo de 17,45 minutos + 1/3 dele que será aproximadamente 6 minutos.
Portanto sua tabela será de um cigarro a cada 24 minutos, e mês a mês será aumentado em seis minutos.
Estão bem claros tais exemplos não? Caso tenha alguma dúvida por ter pouco estudo ou dificuldade em cálculos peça para alguém de seu conhecimento com melhor possibilidades ou procure-me via e-mail que sem dúvida não me furtarei em auxiliá-lo melhor.
O que disse anteriormente não está de forma alguma denegrindo ninguém, mas infelizmente em nosso país nem todo mundo tem condições de se educar adequadamente, entretanto em viciar-se no cigarro é bastante fácil a todos.
Explicado como se faz a tabela inicial vamos conversar um pouco sobre a trajetória dos meses subseqüentes e suas possíveis dificuldades.
O primeiro mês em que fumei sistematicamente de 30 em 30 minutos, tudo transcorreu da melhor maneira possível. Foi simplesmente tranqüilo, pois em apenas alguns poucos dias passados eu já sentia vontade de fumar mais ou menos nos horários certos.
Realmente meu vício tinha sido alterado de 23 em 23 minutos para de 30 em 30 com grande facilidade, não só para mim como para minha esposa. Nesse primeiro mês minha economia já era de 13,5 maços de Hollywood e 13,5 de carlton por mês, que convertido em dinheiro foi igual a R$ 105,00. Troquei minha velha geladeira, comprando uma nova a prestação só com a economia do cigarro.
Porque fiz isso? Porque durante os próximos 12 meses eu não poderia jamais voltar atrás em tal pagamento e tinha de me manter firme na decisão. No próximo mês com o vício já definitivo para o intervalo de 30 em trinta minutos mudamos para de 40 em 40, e aconteceu exatamente a mesma coisa. Em apenas alguns dias, nossa vontade vinha mais ou mesmo nesses horários, e assim foi até quando já fumávamos de 80 em 80 minutos. Foi nesse mês que sentimos dificuldade, pois passado mais da metade do mês nossa vontade vinha sempre mais ou menos a cada 70 minutos e até ao final do mês continuava assim. Foi então que descobri que não estava mais tão fácil como vinha sendo.
Ficamos mais um mês repetindo essa etapa e até pensamos em manter nosso vício nesse patamar, ou seja, estávamos fumando 13 cigarros por dia cada um de nós. Quantidade muito menor que a inicial que era de 45, seis meses antes. Enquadraríamos entre os fumantes de mais ou menos um maço de cigarros a cada dois dias. A despesa com a compra estava bem menor e a diferença era usada para comprar muitas coisas boas.
Voltamos a novos julgamentos e chegamos a conclusão de que não trilharíamos no caminho idealizado que era a total eliminação do tabaco em nossas vidas. A despesa realmente diminuiu, mas e seus males?
Se mantivéssemos essa condição de fumantes significaria que não mais odiávamos o cigarro e o estávamos aceitando novamente como amigo. Não tão amigo como antigamente, mas ainda assim amigo e não era esse o intuito. Novamente reunimos força para odiá-lo e continuar nossa guerra contra ele. Afinal havíamos ganhado muitas batalhas e só estávamos perdemos uma. É claro que o final seria a nossa vitória, e foi assim que voltamos a nos motivar a continuar sérios em nossa decisão.
Voltamos a comentar com todos os familiares e amigos sobre nossa vitória. (Não estávamos dando mais muita ênfase a nosso sucesso. Não comentávamos mais), e finalmente após mais outro mês repetindo de 80 em 80 minutos conseguimos fixar o vício nesse nível logo nos primeiros dias e mudar para de 90 em 90 no mês subseqüente.
Vão perceber que daí para frente o número de cigarros cai bem pouco ou até não cai nenhum.
Veja os exemplos:
De 80 minutos de intervalo: fuma-se 12 cigarros por dia.
De 90 minutos passa para 11.
De 100 minutos passa para 10.
De 110 minutos passa para 9.
De 120 minutos passa para 8.
De 130 minutos mantém em 8. Muda-se apenas os horários.
De 140 minutos passa para 7.
De 150 minutos mantém em 7. Muda-se apenas os horários.
De 160 minutos passa para 6.
De 170 minutos mantém em 6. Muda-se apenas os horários.
De 180 minutos passa para 5.
A quantidade de 5 cigarros irá permanecer inalterada, apenas mudando os horários até estar fumando de 210 em 210 minutos. Somente no próximo mês (220 minutos) que cairá para 4 cigarros.
Então decidimos modificar a tabela não aumentando o espaço de tempo, pois conforme os meses anteriores a quantidade de cigarros fumados iria se repetir por vários meses.
Chegamos a conclusão que até chegar a zero cigarros demorariam muitos anos.
Percebam que iríamos aumentar os 220 para 230, e no mês seguinte seriam 240 e depois 250 e assim por diante até chegarmos em 1030 minutos de espera para fumar zero cigarro, pois 1020 minutos é o tempo diário que permanecemos acordados, e teríamos de chegar a um tempo maior que 1020, para não se ter tempo de fumar.
Quando estávamos na quantidade 6 por dia, modificamos a tabela conforme já disse diminuindo mês a mês em 1 a quantidade de cigarros diários e rapidamente chegamos a um único por dia.
Quando estiver fazendo tal mudança escolha os horários em que irá fumar e cumpra corretamente e quando estiver fumando apenas um ou dois, é bastante fácil conseguir aquela enorme força de vontade, que nesse momento não é mais enorme e sim bastante pequena o suficiente para abandonar o minúsculo vício de apenas um ou dois cigarros diário.
RECORDE-SE E CONCENTRE NOS MANDAMENTOS ABAIXO:
Os 10 Mandamentos mais importantes para deixar de fumar:
1)      Pesquisar e tomar conhecimento de todas as doenças que poderá adquirir ou que já adquiriu provocadas pelo tabagismo e começar temer o cigarro.
2)      Calcular o quanto de dinheiro que simplesmente queima e lembre-se das coisas que poderia adquirir se não tivesse feito isso.
3)      Ter realmente forte desejo de parar de fumar e não simplesmente tentar para ver no que dá. Tem de estar convencido de que seu desejo é prioridade indiscutível e intransferível.
4)      Confiar em seu poder, porque todos somos capazes de fazer qualquer coisa a nós mesmos, quando dependa exclusivamente de nós.
5)      Deixar de ser amigo do cigarro e transformar-se em seu pior inimigo, odiando-o com todas as suas forças.
6)      Comentar sempre com todas as pessoas possíveis sobre seus avanços em sua guerra contra o cigarro de forma feliz e positiva fazendo-os crerem que realmente está no caminho certo.
7)      Aceitar de bom grado qualquer sugestão que lhe for dada, mas não abandone o que já determinou e mantenha-se irredutível no projeto. Ouça as críticas se acontecerem, mas nunca entre em atrito com ninguém, pois sua guerra é exclusivamente contra o cigarro e não com familiares e amigos.
8)      Fumar após um café, ou uma cervejinha ou depois das refeições só se tais atitudes coincidirem com os horários de sua tabela. Lembre-se que esses momentos são apenas alguns motivos que inventaram para fumar a qualquer instante e não há a mínima necessidade de parar com tais hábitos para deixar de fumar. Uns falam que fumam para emagrecer, outros porque estão nervosos, outros porque ajuda o tempo passar, etc. Tudo isso é simplesmente besteira, pois você fuma mesmo não tomando café, ou cerveja, comendo ou não, não estando nervoso, sendo magro etc. ou não fuma?   Na hora que decide fumar jamais pensa que é pelos motivos mencionados, que não passam de desculpas, ou estou errado?
9)      Nunca se esqueça de estar sempre adquirindo algo útil com o dinheiro economizado mês a mês, para impor-se outro “vício” saudável com o dinheiro não gasto com o vício ruim. Se preferir guarde todas as economias conseguidas e verá o quanto economizou nesse um ano e pouco de poupança.
10)  Não pense que a demora que esperará para deixar de fumar, não valha a pena. Perceba que se não for assim continuará fumando indefinidamente, até morrer de câncer muitos anos após, e gastando muito dinheiro para isso.
Boa sorte e sucesso em seu próximo um ano e quatro meses e não deixe de mandar-me um e-mail contando como foi.
 
Ociuffi
 

Tempo de carregamento:0,04