Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Amarilia Teixeira Couto






Pedacinhos de amor



Sei que o amor é indivisível
Quase sempre surge imprevisível
Como uma brisa suave
Ou como uma tempestade
Seja do jeito que for
Ele vem pra nos tirar do prumo
Pra nos solapar as certezas
Nos tornar mais frágeis
Nos inquietar a alma
Nos causar dubiedades


Não dá pra amar sem desassossego
Sem conviver com a dúvida
Sem conhecer o nosso próprio espectro


Amar nos faz viajar pelo nosso cosmos interior
Nos faz confrontar nossos medos
Nos faz olhar no espelho
E ver o que ficou oculto
Antes do amor chegar


O amor não é só magia
Mesmo que a ternura tanta
Nos deixe que nem criança
Diante dos bilhetinhos
Cuidadosamente escondidos
Em lugares tão insólitos


Ah, como não se encantar
Com os pedacinhos de amor
Espalhados pela casa?
No armário da cozinha
Na arandela do banheiro
Debaixo do leãozinho de feltro
Dentro de um bombom
Até no sapinho do chuveiro!


Quem ama vira criança
Corre contra o tempo
Faz do vento um mensageiro
E da Lua uma confidente



Mas a magia não se sustenta em si mesma
O amor precisa de realidade
Do olho no olho
E da verdade
dita na cara
mesmo que doa
ainda que a lágrima dos olhos caia
Que o sonho se desfaça num átimo
A cumplicidade tem de ser sincera

Sendo assim, amor meu
Todos os pedacinhos de carinho
Que em cada canto eu encontro
Despertam em mim
Uma alegria imensa
Como pura recompensa
Por ter esperado por você
Uma vida inteira.


E essa maneira tão sua de ser
Me faz acreditar ainda mais
Que amar sempre vale a pena
Mesmo que a gente vire passarinho
Em meio a um turbilhão de emoções
e que o coração fique apertadinho
pressentindo prováveis desilusões
pois o amor sobrevive das incertezas
e se fortalece no medo


Somente quando estamos amando
Entramos em sintonia
Com as alegrias e com as dores do mundo


Mas o amor não se divide
Apesar de se desfazer
Em pedacinhos em algumas ocasiões
É a sua inteireza
Que o torna um sentimento tão forte
De intraduzível beleza


Tempo de carregamento:0,01