Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Amarilia Teixeira Couto






É assim que te quero

É assim que te quero

É assim que te quero , amor.
Desse mesmo jeito manso e quieto,
Com esse olhar de pouso tão certo,
Que me desnuda a alma
E me incendeia o corpo.

É assim que te quero, viu?
Com esse andar meio matreiro,
Como quem traz uma surpresa
Somente para sua amada.

Te quero com esse brilho
De lua cheia em céu de inverno,
Com esse abraço de pôr-do-sol
A me aquecer inteira,
que me faz despojar dos votos
De castidade
Feitos em tempos de desilusão.

É assim que te quero, amor.
Com os beijos eternamente de verão
Tão quentes
Tão macios
Tão...


Chegaste em minha vida
Num misto de
“vamos ver o que é que dá”
E “eu quero muito amar de novo”
Com teu olhar derramado
Com tuas mãos inquietas
Com teu jeitinho
Pedindo licença sempre.


Vieste ao meu encontro
Com a emoção estampada na cara.
E eu?
Fiquei ali
Refém do teu olhar.
Não me importa
A razão que te trouxe a mim
E me levou a ti.

Somente sei que é assim que te quero, amor.
Tuas carícias me fazem um bem infinito
Me traduzem o que a vida tem de mais bonito.

E enquanto durar essa magia,
Se o amor nascer dessa imensa poesia
Que Deus nos ofereceu,
É porque sem dúvida alguma
Tinha que ser,
Pois te quero assim, amor.
Inteiramente como és.



Tempo de carregamento:0,04