Luiz C. Lessa Alves






MEU SABIÁ

MEU SABIÁ
 
Sob a sombra da mangueira,
Fico sempre a escutar
O maravilhoso canto
De um lindo sabiá.
 
Vez por outra ele voa
Para noutra árvore pousar...
Tua ausência me consome,
Volta, volta sabiá!
 
Sinto falta do teu canto,
Quase sempre a soluçar...
Dize-me tu por que choras,
Quando cantas, sabiá?
 
Se lhe falta algum carinho,
Ou alguém que o saiba amar...
No meu peito há um ninho
De amor pra ti, sabiá!
 
Se a sorte não me trair
E o destino não me roubar,
Nas grades do coração
Hei de prender-te, sabiá!
 
Oxalá, Deus, eu não morra
Nem venha a perguntar:
"Onde canta triste agora,
O meu lindo sabiá?"
 
Enquanto aqui viver,
Lembranças eu vou levar
Da sombra da minha mangueira
E do canto do sabiá!

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.