Edson Lopes de Oliveira






Sonho de alerta

Dia desses me peguei sonhando
Na boquinha da madrugada
Eram sonhos dantescos
Que me arrepiava
Imagina;
Sonhei que gente morria de fome
E que as crianças nem eram educadas
Os rios não tinham peixes
Somente botinas velhas e latas
As matas eram cinza
Onde só brotava fumaça
Bactérias, fungos e germes,
Estes tomavam conta
Do ar que eu respirava
Já pensou? Eu heim?
Que sonho mais sem graça

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.