Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Edson Lopes de Oliveira






Saudades de uma certa borboleta


 
Saltitando em meu quintal, pura,
Solta como uma borboleta
Em  poças de chuva.
Já ali, criança espoleta,
Subir em coqueiros, mangueiras e goiabeiras
Era só o prenúncio de quem queria voar.
Voa, voa borboleta ousada
Depois você me diz
O que é verdade e lindo neste Rio
Conta-me tudo que viu,
Se é mesmo pura poesia
A vista do Cristo Redentor,
Fale-me de Ipanema
Retrate-me o Leblon
Diz-me se realmente ficou bacana
A estátua do poeta em Copacabana
Se caso passar em Vila Isabel
Fale-me algo do Noel
Mas não se esqueça da Rocinha,
Chatuba,   Borel ,  Arpoador
E onde mais você for
Conta-me do samba e suas escolas,
Fale-me do Pão-de-Açucar,
Se é mesmo de encher de mel
Os olhos de quem assunta.
Agora, me conta
Diz aqui pro velho tio:
Quando você volta?????
 

Tempo de carregamento:0,04