Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Juliana Silveira






TRAVESSIA

 Se não há caminhos para atravessar, te torna a ponte e atravessa a ti mesmo.
Entra em ti com respeito, como quem penetra em território sagrado, como quem venera o Deus interior.
 
Se não há por onde ir, anda pra dentro de tua alma
E lá, cria teu trajeto, como quem desenha o destino com as próprias mãos.
 
A travessia para dentro de si não mede palavras, ela se abriga no silêncio.
Aprecia teus abismos, mergulha nos teus vales, e só ousa trocar as pedras de lugar quando elas assim o pedirem.
 
Mas não te machuca: ao tentar conter as pedras em tuas mãos, tendes a apertá-las, cortando tua pele.
 
Deixa que tua pele respire o sopro do vento, não te preocupes com o tempo e nem com o ritmo das ondas.
 
Se a dor te atingir, eleva-te sobre ela como os pássaros se elevam sobre as montanhas, sem julgar a altura que elas possuem. (Juliana S. Davi)

Tempo de carregamento:0,03