Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Josefa Aranha Gomes Felipe






O Rio Guarabira

1- Leitores, meus bons leitores
 Que admiram um cordel
 Quero agora falar
 De um tema tão cruel
 A poluição de um rio
 Vou escrever no papel.
 
2- Este rio é Guarabira
Rio lindo sim senhor
Passa cortando a cidade
Merece nosso louvor
Ao invés de poluir
Cuide dele com amor.
 
3- O rio de Guarabira
Merece grande atenção
Pode ser cartão postal
Se cuidarmos, meu irmão
Ele é tão majeitoso
Deixe ele morrer não.
 
4- Para preservar o rio
Precisa dedicação
Não jogar lixo nas margens
Nem construir no seu chão
Pois assim está matando
A vida que tem em mão.
 
5- Este rio Guarabira
Já deu muito o que falar
Já deu peixe e água boa
Pras lavadeiras ganhar
O seu pão de cada dia
Lavando roupas por lá.
 
6- A falta de consciência
Do nosso povo então
Acabou com nosso rio
Fazendo a poluição
Sem pensar que qualquer dia
Pode haver perturbação.
 
7- Um rio deste merece
De nós um amor total
Pois ele dá pão e vida
Beleza bem natural
Nossa linda Guarabira
Merece cartão postal.
 
8- Se ficarmos poluindo
Este rio tão legal
Logo vamos perceber
Sua morte por um mal
Que podemos combater
Basta querermos, afinal.
 
9- Uma conscientização
É preciso então fazer
Pra os vizinhos do rio
Poderem se comprometer
Não jogar lixo no rio
Para ele não morrer.
 
10- O rio pode voltar
Ao que já foi afinal
Muita água, muitos peixes
A beleza natural
Se fizermos nossa parte
Vamos ter força total
 
11- Um trabalho já foi feito
Há um certo tempo, então
Teve gente ajudando
Até se viu avião
Voando ali por perto
Foi mesmo um trabalhão.
 
12- Elogiar é preciso
Quando se faz, meu irmão
Mas a crítica construtiva
Esta é uma boa ação
É necessário juntar
Todos com boa intenção.
 
13- Numa hora desta, amigos
Precisa reconhecer
Que somente a bandeira
Da política do saber
Faz o povo mais unido
Lutar para não morrer.
 
14- Todo projeto criado
Em bem da população
Deve ser continuado
Em uma próxima gestão
Seja Chico ou Maria,
Seja Pedro ou João.
 
15- Se nossa democracia
For minada meu irmão
Pelas cores das bandeiras
Somente da eleição
Nossa vaca vai pro brejo
Não teremos solução.
 
16- Reunir forças contrárias
Em prol de uma nação
Na hora que se precisa
É democratização
E somente o povo ganha
Pois todos somos irmãos.
 
17- Exemplos devem ser dados
Aqui no nosso torrão
Temos pessoas influentes
Na política e na gestão
É preciso compromisso
Com as causas do povão.
 
18- Seja vermelho ou amarelo
Seja verde, seja cinza
Nossas reivindicações
Mesmo que seja na rima
Devem ser também sincera
Pra os que estão lá por cima.
 
19- Hoje no nosso país
Podemos comemorar
Que a tal democracia
Começou a se firmar
Pessoas politizadas
Fazem o mundo melhorar.
 
20- A luta é de toda gente
Rico, pobre e ancião
Para querer ver o rio
Limpinho com proteção
É preciso se envolver
Com a tal Educação.
 
21- O povo não pode culpar
Somente a classe política
Pois, políticos todos somos
Essa é a nossa dita
Cada um é responsável
Por ser canalha, ou artista.
 
22- No debate sobre o rio
Todos puderam falar
Foi uma aula animada
Não se pode duvidar
Pois o rio Guarabira
É um caso a estudar.
 
23- Graça Felix comentou
Não sei mesmo o que dizer
Dizer o que desse rio
O qual eu não vi nascer?
Só peço a Deus que não veja  
O riozinho morrer.
 
24- O rio Guarabira
Tem muito que percorrer
Conheço bem este rio
Apenas vou lhe dizer
Se não passa no seu quintal
Talvez não interesse a você.
 
 25- Aline do Nascimento
 O seu poema criou
 Enaltecendo o rio
 Quase até ela chorou
 Amores, amores, amores
 Foi o que ela falou.
 
 26- Também falou que o rio
Tem muitas histórias e continhos
E que cruza Guarabira,
Araçagi, Pilõezinhos
Cidades tão irmanadas
Por águas de um riozinho.
 
 27- Verônica Silva comentou
Como tudo aconteceu
Jogaram lixo no rio
E ninguém nem percebeu
E por causa disso tudo
Foi que o rio morreu.
 
28- Era bonito esse rio
Bonito era demais
Os moradores de antes
Menino, moça e rapaz
Hoje em dia nem um deles
Os reconhece jamais
 
29- Eu conheci um senhor
Que se chamava Vavá
Conversei muito com ele
Que gostava de falar
Preste atenção agora
No que ele vai contar
 
30- O Guarabira tinha peixe
Eu digo porque pesquei
Traíra com 12 palmos
Jundiá com 16
O menorzinho de todos
Deu carne pra mais de um mês
 
31- Enquanto estava falando
Afobado entrou seu Chico
E disse, mais olhe só
Que cabra mais atrevido!
Pois esses peixes todinho
Quem pescou foi Benedito
 
32- E discutiram bastante
Quem dos dois estava certo
Eu agradeci a prosa
E saí logo de perto
Fui pesquisar em outros cantos
Por ser garota esperta
 
33- Nas margens daquele rio
Havia tanta beleza
Os homens não precisavam
 De comprar a carne seca
Pois o que pescavam ali
Dava para encher a mesa.
 
 34- As lavadeiras de roupa
 Que vinha todas pra cá
Lavavam a roupa bem lavada
Só precisavam juntar
O dinheiro que ganhava
 Pra dos meninos cuidar.
 
35- Caro leitor acredite
Que a natureza foi boa
 O homem é que não pensa
 Desperdiçou tudo à toa
 Hoje ele podia estar
 Passeando de canoa.
 
36- Só restou a bagaceira
Da natureza acabada
Pela ação do homem
Que foi tão desmantelada
Hoje só resta a lembrança
Do tempo que tinha água.
 
37- Uns dez versos a Verônica
 Acabou de recitar
 Nas aulas de português
 Ela soube bem mostrar
 Que tem sangue de poeta
 Ninguém pode duvidar.
 
38- Gilberto fez sua crítica
Seu protesto ecoou
Que as águas já não servem
 Para o agricultor
 Tomar banho ou lavar roupa
 Isso é um grande horror.
 
39- Vanderleia muito meiga
Sua poesia fez
Saudade do grande rio
 Que um dia já foi rei
 Hoje está tão poluído
Sem beleza e sem vez.
 
40- Marcos, Simone e Ana Paula
Claudiana e Rafaela
Ficaram para a pesquisa
Esperamos então por ela
Espero que apresentem
Mesmo que seja singela.
 
41- O tema ecologia
 Este ano está no molde
 Da Campanha da Fraternidade
 Que pede que o povo aprove
 Abrace a causa e lute
 Espera que se incomode.
 
42- A Fraternidade está
Para a vida do planeta
Assim como está a chuva
Pra dar uma boa colheita
Por isso é importante
Que o povo obedeça.
 
 43- O lema dessa campanha
 Traz uma frase interessante
  In carta de Paulo aos Romanos
  Que vou passar adiante
  Prestem, portanto, atenção
  O que diz o viajante.
 
44- A criação toda geme
E sofre em dores de parto
Nós todos também gememos
Temos o desiderato
 Que haja boa mudança
Através dos nossos atos.
 
45- Lá no capítulo oito
Versículos cinco e seis
Dos romanos, o profeta
Fala num bom português
Escutem o que Paulo diz
Quem é a bola da vez.
 
46- Quem vive em instinto egoísta
Pode ser levado à morte
Mas quem vive em espírito comum
Este, sim, têm boa sorte
Encontra vida e paz
Em Deus tem o seu suporte.
 
47- A natureza foi feita
 Pra viver em paz comum
 Não dá para maltratá-la
 Pra servir somente a um
Cuidando dela com garra
 Nos livramos do jejum.
 
48- Falamos aqui do rio
Da natureza e de Deus
Tudo isso pra entendermos
Que pra fugirmos do breu
Façamos a nossa parte
Vendo o Outro como o Eu.
 
 49- E o rio Guarabira
 É apenas um exemplo
Da falta de amor do homem
Quando não sabe o que é certo
Faz a vida virar morte
E a flora ser deserto.
 
50- Quero encerrar a conversa
Sobre o rio Guarabira
Dizendo que todos podem
Fazer parte dessa briga
Lutar por um melhor rio
Sem precisar de intriga.

Tempo de carregamento:0,04