Mauro Evaristo






Uma nova poesia.

É preciso trabalhar para comprar o feijão,
preciso também acreditar num sonho!
É preciso ser forte pela luta pelo pão,
mas ganho força com o que componho!
Posso até ser contra o capitalismo,
porém preciso de capital para bancar o que acredito
e sobreviver neste mundo é heroismo -
sem me deixar envolver pelos corrompidos!
É preciso ter força para ser eu mesmo
quando muitos se deixam levar pelos créditos de outros.
Prefiro assim, pagar pelos meus erros,
que ser congratulado pelo êxito de loucos!
É preciso comer o feijão,
mas às vezes o que alimenta é o sonho,
acreditar em algo bom fortalece a razão
e tira do rosto aquele ar tristonho!
Um dia haverá mais poetas e menos guerras
para um mundo desesperado e sem paz.
Enquanto isso vagamos pela terra
procurando um motivo, um viver a mais!
Sonho de poeta não desaparece fácil,
pois renasce todos os dias
e basta olhar em nossa face
que já brota uma nova poesia!

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.